Álcool sofreu reajuste de 8,48% em outubro

Segundo levantamento da FGV, álcool aumentou no atacado e no varejo. Gasolina também sofre alta devido a mistura de 25% de álcool

Levantamento realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) por meio do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) mostra que, em outubro, o preço médio do álcool hidratado no país aumentou tanto no atacado quanto no varejo. Segundo informou a instituição, até o dia 20 deste mês (data limite da coleta do índice), o valor médio do combustível subiu 10,11% no atacado e 8,48% no varejo.

No IGP-M de setembro, as variações haviam sido mais amenas, de 4,30% e de 1,66%, respectivamente. "No ano, o álcool hidratado acumulou alta de 14,84% até outubro no atacado, mas este avanço é algo recente", disse o coordenador de Análises Econômicas da FGV, Salomão Quadros, durante entrevista para detalhar a taxa geral do IGP-M deste mês, que registrou variação de 0,05%.

"Até dois meses atrás, a variação do álcool estava próxima de zero. Já o álcool no varejo acumulou alta de 6% até outubro e chegou a ter um processo de queda durante uma parte do ano", lembrou. De acordo com o coordenador, o motivo do avanço do preço do álcool é bem conhecido pelo mercado: as exportações de açúcar cresceram em função do período de quebra de safra da cana-de-açúcar na Índia.

Como açúcar e álcool são derivados da cana-de-açúcar, e houve uma necessidade maior de vender ao exterior o primeiro produto, o valor do álcool sofreu uma influência de alta no Brasil semelhante à observada no açúcar no mercado interno recentemente. Outro detalhe importante para o aumento do preço do combustível é a redução na oferta, em virtude das chuvas atípicas do final de setembro, que paralisaram a moagem da cana-de-açúcar e a produção de etanol. O processo de alta do combustível derivado da cana também foi observado no álcool anidro, que é utilizado na mistura da gasolina.

Em outubro, o preço do produto subiu 14,27% no atacado, ante elevação de 5,05% em setembro. No ano, o anidro acumula variação de 17,88%. A gasolina, por sua vez, também apresenta alta, tanto no atacado quanto no varejo, embora mais modesta. No atacado, o combustível subiu 1,04% em outubro, ante 0,39% em setembro, e acumulou variação positiva de 3,74% no ano. No varejo, avançou 0,64% em outubro, ante variação zero no mês anterior, acumulando alta de 0,60% em 2009.

Fonte: g1, www.g1.com.br