Devido inflação, alimentação pesa no bolso dos consumidores em Teresina

A inflação no primeiro semestre de 2013 foi de quase 5% em itens de consumo diário como batata, pão francês e arroz

Nos seis primeiros meses do ano os segmentos Alimentação e Serviços Pessoais foram os que mais oneraram o bolso do trabalhador teresinense.

Os números não passam despercebidos: na alimentação, a inflação semestral foi de 4,92% e esse peso maior ocorreu em produtos como a batata inglesa, a banana, o tomate, a farinha de mandioca, o refrigerante, o feijão, o pão francês e o arroz.

No segmento Serviços Pessoais, que apresentou pressão de 4,82%, os produtos que mais pesaram na economia do trabalhador foram: empregado doméstico, mensalidade escolar, cadernos, manicure/pedicure, CD/DVD.

Os dados apresentados estão compilados no boletim analítico Conjuntura Econômica Semestral 2013, organizado pela Fundação Cepro.

A inflação relacionada ao primeiro semestre de 2013, na cidade de Teresina ficou abaixo da média apresentada no primeiro semestre do ano passado, registrado em 3,84%; porém, acima da inflação registrada no mesmo período de 2011, que teve incremento de 2,28%.

Segundo economistas da Fundação Cepro, os dados do segmento Serviços Pessoais são os que mais chamam atenção nos últimos três anos, em especial os custos com Educação.

?Temos a mensalidade escolar como um dos maiores pesos nesse setor de Serviços e no bolso do trabalhador teresinense; apesar do reajuste acontecer apenas no começo do ano ele é significativo e reflete ao longo dos meses?, explica o pesquisador e diretor da Cepro, Elias Alves Barbosa.

Cesta básica - A cesta básica mostrou incremento de 10,03% no 1º semestre de 2013, sendo significativos os seguintes produtos: farinha de mandioca (31,27%), banana (25,51%), tomate (19,31%), feijão (6,89%) e pão francês (5,50%).

Apesar de ter apresentado aumento inflacionário, a cesta básica teve duas deflações nos primeiros seis meses do ano: maio (-0,46%) e junho (-0,37%). Quando se faz uma relação entre a cesta básica e o salário mínimo, o maior peso foi registrado no mês de abril (significando 37,48% do salário do trabalhador teresinense) e o menor peso em janeiro (35,20%).

IPC no primeiro trimestre de 2013 - O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) referente à cidade de Teresina mostrou crescimento de 2,81% nos primeiros três meses do ano, valor superior 1º trimestre de 2012, cuja inflação trimestral de janeiro a março daquele ano foi de 1,99%.

Os setores que mais oneraram o bolso do consumidor teresinense nesses três primeiros meses foram Alimentação e Serviços Pessoais, com incremento de 4,47% e 3,95%, respectivamente.

Inflação no primeiro semestre de 2012 - O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) mostrado na cidade de Teresina, durante o primeiro semestre de 2012, mostrou crescimento de 3,84%, índice superior ao ano anterior, que foi de 2,28%.

Convém salientar que as maiores pressões foram nos seguintes grupos: Serviços Pessoais e Alimentação, com incremento de 7,99% e 4,43%, respectivamente.

Fonte: Jornal Meio Norte