Alimento desacelera e ajuda inflação da baixa renda

Alimento desacelera e ajuda inflação da baixa renda

O IPC-C1 foi de 1,28% neste mês contra 1,40% em março

A desaceleração na alta dos preços dos alimentos em abril fez a inflação para a população de baixa renda recuar, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (5) pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

O Índice de Preços ao Consumidor ? Classe 1 (IPC-C1) - em abril foi de 1,28%; em março havia sido 1,40%. No ano, o indicador acumula alta de 4,99% e, nos últimos 12 meses, de 6,58%.

A inflação para a baixa renda ficou acima do índice que mede o comportamento dos preços no conjunto da população, o IPC-BR. Em abril, a taxa foi de 0,76% contra 0,86% verificado em março.

Dos sete grupos que formam o IPC-C1, três apresentaram desaceleração na alta dos preços. O principal destaque foi Alimentação, que passou de alta de 3,31% em março para 2,25% em abril. Nesse grupo, o item que mais pesou para a desaceleração foi o tomate, que registrou alta de 47,85% em março e de 6,79% em abril.

O grupo Transportes recuou 0,01% em abril contra 0,37% em março. Despesas Diversas, que haviam subido 0,48%,l não tiveram variação em abril.

Itens de Vestuário, porém, registraram alta da inflação. Os preços, que haviam caído 0,91% em março, subiram 1,13% em abril. O grupo Saúde e Cuidados Pessoas passou de 0,37% para 1,28%; Habitação de 0,08% para 0,29% e Educação, Leitura e Recreação de 0,23% para 0,57%.

Fonte: R7, www.r7.com