Alimentos fazem inflação subir 0,9% no mês de abril em Teresina

Alimentos fazem inflação subir 0,9% no mês de abril em Teresina

O Índice de Preços ao Consumidor (Custo de Vida) para os teresinenses foi o segundo maior registrado no ano.

O teresinense pode sentir no bolso um leve aumento da inflação no mês de abril de 2010 quando, de acordo com a pesquisa realizada pela Fundação Centro de Pesquisas Econômicas e Sociais (Cepro), foi registrado um aumento médio de 0,9%.

O cálculo da inflação na capital é feito mensalmente e revela o Índice de Preços ao Consumidor (Custo de Vida). Para os teresinenses, esse foi o segundo maior índice do ano, ficando abaixo apenas do mês de janeiro que atingiu 0,96%.

Para Oscar de Barros, presidente da Fundação Cepro, embora tenha havido um certo aumento, se avaliado o perfil do índice nos últimos nos últimos 12 meses (maio/09 a abril/10) o acumulado de 4,71% ainda assim revela estabilidade da economia sendo que há sete meses esse acumulado está na casa dos 4%.

?O principal motivo para esse aumento no mês de abril aconteceu por conta do comportamento inflacionário de alguns itens principalmente dos de alimentação que individualmente respondeu por 68,61% do aumento do índice geral?, explica Oscar de Barros.

Contribuíram ainda para esse aumento itens componentes dos grupos de saúde e cuidados pessoais que cresceram 2,11%, 1,20%, respectivamente. Os produtos que mais se destacaram por pesar no bolso do consumidor ao serem adquiridos em abril foram a farinha de mandioca (+8,25%); o feijão (+21,34%); verduras e hortaliças, com ênfase para a cebola (+16,73%). No caso das frutas, o maracujá foi majorado em 25%.

?O que vale ressaltar em relação a esse incremento nos preços é que, embora o aumento do maracujá tenha sido de 25%, o que mais pesou para o consumidor foi o feijão por ser um item considerado de primeira necessidade na mesa do brasileiro?, pontua o presidente da Fundação Cepro.

No grupo de Artigos para a Residência, Oscar de Barros atenta para o fato do fim do incentivo da redução do IPI (Imposto sobre Produto Industrializado) também ter contribuído para o aumento da inflação. O destaque fica por conta dos produtos que compõem a linha branca como máquina de lavar (+2,52%); geladeira (+0,14%); e fogão a gás (+0,12%). (M.R)

Fonte: Mar­ci­la­ny Rod­ri­gues