Alimentos mais baratos provocam recuo da inflação pela terceira semana

IPC-S fechou maio com taxa de 0,39%

Os preços dos alimentos ficaram, em média, 0,30% mais baratos na última semana de maio, segundo dados divulgados pela Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta segunda-feira (1º). Com a queda, a inflação calculada pelo Índice de Preços ao Consumidor ? Semanal (IPC-S) recuou pela terceira semana consecutiva, passando de 0,46% para 0,39%.

As cinco maiores influências de baixa sobre o indicador vieram dos alimentos: o mamão papaya ficou 21,21% mais barato, enquanto o preço da manga caiu 19,25%. Também caíram os preços da alface -(8,76%), do abacaxi (-7,69%) e da melancia (-12,53%).

Entre os grupos pesquisados, recuaram ainda, na passagem da terceira para a quarta semanas de maio, as taxas de saúde (de 0,87% para 0,61%), vestuário (de 0,70% para 0,52%) e educação, leitura e recreação (de 0,06% para 0,00%).

Os grupos transportes (-0,19%) e despesas diversas (4,04%) repetiram os resultados da semana anterior. Apenas o grupo habitação teve alta em sua taxa de variação, passando de 0,66% para 0,76%.

Cigarro e leite exerceram as maiores influências de alta sobre o IPC-S, subindo 12,11% e 10,36%, respectivamente.

Fonte: g1, www.g1.com.br