Alta de produtos eleva valor da comida; veja tabela

Alta de produtos eleva valor da comida; veja tabela

Verduras, frutas e hortaliças aumentam preços e valor da cesta básica cresce em Teresina.

Os teresinenses que realizam compras semanais nos supermercados da capital devem ter percebido o aumento em relação a alguns produtos. Em especial as frutas, verduras e hortaliças são as mais afetadas.

Na pesquisa de preços realizada na semana anterior, o tomate custava em torno de R$ 1,49 no estabelecimento com o preço mais atraente para o consumidor.

Já nesta semana, o valor subiu para R$ 1,99 para o mesmo quilo de tomate no estabelecimento mais barato e de R$ 2,98 no estabelecimento mais caro.

A diminuição da safra encarece o produto, pois a oferta diminui, já que a falta de água e também as chuvas excessivas prejudicam a produção.

No ranking dos estabelecimentos que oferecem preços mais vantajosos para o consumidor, o primeiro lugar esta semana ficou com o Extra (R$ 281,64).

Já o segundo lugar nesta semana trouxe novidades, com o Pão de Açúcar - que nunca havia conquistado essa colocação desde o início das pesquisas - ocupando a posição (R$ 288,62). Em último lugar, com o total mais caro para a lista de preços pesquisados está o Comercial Carvalho (R$ 302,05).

ATACADOS - Nesta semana, o Maxxi voltou a ocupar a primeira colocação na pesquisa entre os atacadistas. O estabelecimento somou R$ 66,79, apenas R$ 0,90 a menos que o Atacadão Carrefour (R$ 67,69) que estava na liderança há várias semanas.

Nota-se que os dois estabelecimentos citados praticam uma política de preços bastante diferenciada no que diz respeito aos produtos que frequentemente aparecem na pesquisa. Vários desses itens, inclusive, foram objeto de ofertas durante esta semana.

Na outra ponta do ranking, temos o Carvalho Mercadão, que repete o desempenho da semana passada e fica em terceiro lugar, com R$ 74,99. O Makro voltou a aparecer como o menos vantajoso dos estabelecimentos de venda no atacado, com soma geral de R$ 77,13. A diferença entre o estabelecimento mais caro e o mais barato saltou de R$ 7,57 na semana passada para R$ 10,34 nesta edição da pesquisa.

Em alguns poucos casos, ainda há exemplos em que há dois preços para um mesmo produto em um mesmo local. Contudo, a pesquisa segue o que determina o Código de Defesa do Consumidor (CDC), que obriga o estabelecimento a praticar o preço mais barato entre os dois informados.

Vale lembrar que, na tabela da pesquisa JMN, os itens com identificação de marca são pesquisados de acordo com a presença dos mesmos.





Fonte: Mar­ci­la­ny Rod­ri­gues