Analistas de mercado projetam corte de 0,5 ponto na taxa de juro

Economistas mantiveram a previsão de que o juro deve fechar 2012 em 10%.

O mercado financeiro chega à reta final da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) com a expectativa de que o juro deverá ser cortado novamente em 0,50 ponto porcentual no encontro que começa amanhã e termina na quarta-feira, com a decisão sobre a taxa Selic. Pesquisa semanal divulgada pelo Banco Central mostra que foi mantida a expectativa de que a taxa deve fechar 2011 em 11% anuais, ante os 11,50% registrados atualmente. Essa previsão é mantida há 11 semanas.


Analistas de mercado projetam corte de 0,5 ponto na taxa de juro

Economistas também mantiveram a previsão de que o juro deve fechar 2012 em 10%, o que mostra que o mercado segue com a aposta de que o Comitê de Política Monetária deve reduzir o juro básico da economia em um ponto porcentual no decorrer do próximo ano. Um mês atrás, analistas esperavam corte menor, de 0,50 ponto em 2012.

O mercado também manteve a previsão de juro médio no decorrer de 2011 em 11,78% pela 11ª pesquisa consecutiva. Para 2012, a estimativa de Selic média seguiu em 10,06%, abaixo dos 10,50% previstos há um mês.

Inflação

Após cinco semanas seguidas de queda das estimativas, o mercado financeiro voltou a elevar a previsão para o IPCA em 2012, que passou de 5,55% para 5,56%. A pesquisa mostra que, apesar da alta registrada nesta semana, a previsão dos analistas segue abaixo do observado há um mês, quando estava em 5,59%. Para 2011, a previsão também subiu e passou de 6,48% para 6,49%, ligeiramente abaixo do observado há quatro semanas, quando estava em 6,50%.

Portanto, mesmo com a leve alta registrada nesta pesquisa, a previsão do mercado para o IPCA em 2011 segue dentro dos limites da meta de inflação, cujo centro é de 4,50% e o teto é de 6,50%.

PIB e dólar

As previsões para o crescimento da economia brasileira voltaram a piorar. Pesquisa semanal realizada pelo Banco Central junto aos analistas de mercado mostra que a mediana das expectativas para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) em 2012 - índice que mede o tamanho da economia - caiu de 3,50% para 3,46%, ante 3,50% de quatro semanas antes. Antes da retração desta semana, a estimativa seguia estável por três semanas.

Para 2011, os números seguiram a mesma trajetória e a expectativa de crescimento da economia caiu de 3,16% para 3,10%. Há um mês, o mercado previa alta para o PIB de 3,29% em 2011.

Mais uma semana sem alteração nas previsões do mercado financeiro para o comportamento do dólar nos próximos meses. Pesquisa Focus mostrou que a mediana das projeções para o patamar do dólar no fim de 2011 e também no fim de 2012 manteve-se em R$ 1,75 pela sétima pesquisa consecutiva.

Fonte: Estadão, www.estadao.com.br