Após atrasos de voos, Procon notifica a Gol e cobra explicações até sexta-feira

Após atrasos de voos, Procon notifica a Gol e cobra explicações até sexta-feira

Agentes do órgão fiscalizavam o atendimento a passageiros no aeroporto de Congonhas

O Procon-SP notificou nesta terça-feira (3) a companhia aérea Gol e cobrou até sexta-feira explicações para os atrasos e cancelamentos de voos da empresa.

Na segunda-feira, agentes do órgão fiscalizavam o atendimento a passageiros no aeroporto de Congonhas, depois que problemas na escala dos tripulantes provocaram um caos nos voos programados pela companhia.

Desde segunda-feira a empresa registrou 736 voos domésticos atrasados e outros 159 cancelados. A Gol foi responsável por 68% dos atrasos de todos os voos domésticos. Na segunda-feira, esse percentual foi de 70%.

SOFTWARE

Em reunião convocada pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) nesta terça-feira, a Gol disse que um erro na atualização de seu software para planejamento de escala gerou "dados incorretos que culminaram no planejamento inadequado da malha aérea e da jornada de trabalho dos tripulantes".

Segundo a Anac, a reunião serviu para a Gol apresentar um plano de ação para atender os passageiros dos voos cancelados ou atrasados. O plano, apresentado pelo diretor de operações da Gol, inclui o uso de cinco aeronaves extras, cada uma com capacidade para 230 passageiros, que eram destinadas a fretamentos, entrarão em operação ainda nesta terça para acomodar os consumidores que esperam um voo.

O diretor da Gol também se comprometeu a apresentar relatórios semanais sobre a quantidade de horas voadas pelos tripulantes. Outra medida combinada na reunião foi reativar a escala de trabalho dos tripulantes em agosto na mesma configuração usada em junho.

Segundo a Anac, a Gol utiliza há três meses, com o conhecimento da agência, o software para planejamento de escala. Na reunião, foi informado que em julho, ao atualizar o sistema, ocorreu o problema.

Na segunda, a Infraero afirmou que os atrasos da Gol haviam sido provocados pela "implantação de um novo sistema de escalas, o que ocasionou a falta de tripulantes" --informação confirmada pelo Sindicato Nacional dos Aeronautas. Já a Gol disse que o problema fora agravado pelo tráfego aéreo intenso.

A Anac afirmou ter enviado inspetores para acompanhar o trabalho de planejamento da escala na Gol, de acordo com a legislação, e está fiscalizando a assistência que a empresa presta aos passageiros.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br