Após reeleição de Dilma Rousseff dólar opera em alta e passa dos R$ 2,50

Na semana passada, a moeda teve alta de 1,01%. No mês, há valorização acumulada de 0,37% e no ano, de 4,22%.

O dólar opera em alta nesta segunda-feira (27), após a presidente Dilma Rousseff ter sido reeleita para um segundo mandato. De acordo com a agência Reuters, o dólar chegou a disparar mais de 4% logo após a abertura dos negócios, indo ao patamar de R$ 2,56 e voltando às máximas desde 2008, quando valor atingiu R$ 2,6190 em dezembro daquele ano.

Às 10h27, a moeda norte-americana avançava 3,46%, com valor de R$ 2,5420 para venda. Veja cotação.

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera em queda nesta segunda-feira (27), também reagindo ao resultado das eleições presidenciais.

O dólar fechou em queda na sexta-feira (24), no último pregão antes do segundo turno das eleições, em meio a rumores de que o desempenho de Aécio Neves (PSDB) nas urnas seria melhor. A moeda norte-americana caiu 2,26%, a R$ 2,457. Foi a maior queda diária desde novembro de 2013, quando, no dia 18, houve baixa de 2,3%.

Na quinta-feira (23), o dólar fechou em alta e bateu o patamar de R$ 2,50, com investidores focados na disputa entre a presidente Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB). A moeda avançou 1,35%, cotada a R$ 2,5137, na quarta alta seguida. Foi o maior valor desde maio de 2005, quando, no dia 2, a moeda fechou em R$ 2,5146.

Na semana passada, a moeda teve alta de 1,01%. No mês, há valorização acumulada de 0,37% e no ano, de 4,22%.

Nesta manhã, o Banco Central dará continuidade às intervenções diárias no mercado de câmbio, com oferta de até 4 mil swaps com vencimentos em 1º de junho e 1º de setembro de 2015. A operação ocorrerá entre 9h30 e 9h40 e o resultado será conhecido a partir das 9h50. O BC também fará nesta sessão mais um leilão de rolagem dos swaps que vencem em 3 de novembro, que equivalem a 8,84 bilhões de dólares, com oferta de até 8 mil contratos. Até agora, a autoridade monetária já rolou cerca de 80% do lote total.

Fonte: g1