Artesanato piauiense já faturou mais de R$ 1milhão em 2015

Será feito o primeiro simpósio com arquitetos e designers.

Conhecido por ser a terra de grandes artesãos, como os mestres Dico e Expedito, o Piauí reúne esforços para dar mais visibilidade as peças produzidas no estado. À frente desse trabalho, o Programa de Desenvolvimento do Artesanato do Piauí (Prodart) deve apresentar, neste segundo semestre, uma série de medidas para alavancar a comercialização do produto artesanal piauiense, promovendo a capacitação dos profissionais da área.

Image title

A receptividade do produto piauiense em outros mercados é enorme. A qualidade e singularidade das peças produzidas no Piauí são destaques em feiras realizadas em todo o país. “Apenas nesse primeiro semestre já participamos de oito feiras e totalizamos mais de 1 milhão de reais em produtos comercializados. Agora mesmo, entre os dias 2 e 12 de julho, participamos da Feneart, a maior feira de artesanato da América Latina, no Centro de Convenções de Olinda, Pernambuco. É incrível como os turistas procuram o stand do Piauí. A arte santeira vende muito bem, a opala sai como água, e isso dentro de um espaço que reúne mais de 5 mil expositores de mais de 50 países”, ressaltou o diretor do Prodart, Jordão Costa.

Por meio de uma parceria com a Universidade Estadual do Piauí (Uespi), em que os alunos da Universidade se juntarão à direção do programa, será desenvolvido estudo sobre as potencialidades do artesanato piauiense, conforme as características de cada uma das 11 microrregiões do estado.

O objetivo é descobrir as potencialidades de cada região e, a partir das informações levantadas, desenvolver um trabalho específico para cada área, uma vez que Piauí apresenta uma das produções artesanais mais diversificadas do país. A parceria deve funcionar a partir de agosto e também será realizado estudo sobre a história do artesanato local, além de oferecer serviços de consultoria aos artistas. O trabalho envolverá estudantes dos cursos de Geografia, História, Contabilidade, Administração, Direito e Jornalismo.

Além da realização dos estudos, a direção do Prodart trabalha com a abertura da primeira turma de Pronatec do artesanato piauiense, com as técnicas artesanais oriundas do estado. Deve ser realizado, também neste segundo semestre, o primeiro simpósio com arquitetos e designers de interiores para mostrar a importância e beleza do artesanato na composição de ambientes.

O evento contará com a presença da arquiteta Cláudia Roberta Santos, filha de uma das maiores expoentes da arquitetura brasileira, Janete Costa.

Outras ações também são desenvolvidas na esfera administrativa. Para aproximar a gestão pública ao universo no qual estão inseridos os artesãos piauienses, o Prodart passa por um processo de transição. A pasta deve passar a integrar a recém criada Secretaria Estadual de Cultura, onde deve dispor de independência financeira, sendo assim, ordenadora de despesas, o que gera possibilidade de efetivar políticas públicas mais aprofundadas a partir da cadeia do artesanato.    


Fonte: Ascom