Aumento de preços é uma questão de tempo, diz presidente da Gol

Desvalorização do real frente ao dólar, picos históricos do preço do combustível e das taxas aeroportuárias tem pressionado a alta dos preços

21/08/2012 - 16:10
A empresa passa por uma grande reestruturação, após reportar seguidos prejuízos
A empresa passa por uma grande reestruturação, após reportar seguidos prejuízos
Foto: Leonardo Wen/Folhapress

O presidente da Gol, Paulo Sérgio Kakinoff, afirmou nesta terça-feira (21) que o aumento de tarifas é uma questão de tempo. Para o executivo, a desvalorização do real frente ao dólar, os picos históricos do preço do combustível e o aumento das taxas aeroportuárias são fatores que têm pressionado a alta dos preços praticados no segmento.

A empresa passa por uma grande reestruturação, após reportar seguidos prejuízos. No segundo trimestre, as perdas chegaram a R$ 715 milhões. Além da diminuição no número de voos, a Gol também está reduzindo o número de funcionários: até o final do ano, cerca de 2.500 vagas devem ser fechadas.

"O setor não pode absorver, por longos períodos, um cenário como esse. É uma questão de tempo para se ver na posição inevitável de aumentar as tarifas", ressaltou . Apesar da pressão sobre os custos, o presidente da Gol disse que não há nenhuma decisão tomada sobre o assunto.

Durante o Aviation Day, evento que reúne executivos e autoridades da aviação civil, em Brasília, Kakinoff reafirmou, que a companhia aérea espera um resultado financeiro "melhor no segundo semestre do que no primeiro", mas continuou descartando o retorno ao azul até o fim de 2012.

"Não podemos falar ainda em retorno à lucratividade", disse. O presidente da Gol prevê, na segunda metade do ano, um desempenho "entre prejuízo e equilíbrio", variando de mês a mês.

FONTE: UOL

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ver mais+

DEIXE SEU COMENTÁRIO

voltar para o topo