Banco Popular de Teresina já emprestou mais de R$ 1,5 milhão

A categoria Empreendedor Individual (EI) passa a ter mais benefícios através do banco, a partir destasegunda-feira (02).

O Banco Popular (BP) de Teresina já ultrapassou, neste ano, R$ 1 ,5 milhão em concessões de empréstimos para empreendedores que desejam fortalecer seus negócios de forma desburocratizada, gerando mais oportunidades de lucro. A categoria Empreendedor Individual (EI) passa a ter mais benefícios através do banco, a partir desta segunda-feira (02). O BP é gerenciado pela Prefeitura de Teresina, por intermédio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec).

Antes, o EI acessava as linhas de crédito como cliente normal e poderia receber inicialmente apenas R$ 500, 00, agora, terão acesso a um valor inicial de R$ 2 mil, dividido em até oito vezes. ?Foi mais um esforço da Prefeitura de Teresina para valorizar essa categoria que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário e que a cada dia se destaca mais em Teresina com diferentes negócios?, afirma o Secretário da Semdec, Alexandre Magalhães.

Os empréstimos de 2012 iniciaram no dia 2 de fevereiro e já foram fechados mais de 1 200 contratos até esta sexta-feira (29). Com uma das menores taxas de juros do mercado, apenas 1,5% ao mês, o Banco Popular libera créditos que vão de R$ 500 até R$ 2.500 por pessoa, pagos em até oito parcelas. Para ter acesso aos empréstimos do BP, é preciso ser um microempreendedor (maior de 18 anos) e que resida em Teresina, estando regularizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC).

A microempreendedora Raimunda Pereira, tem uma loja de confecções há quatro anos no bairro Promorar, zona Sul de Teresina, procurou o BP e pela terceira vez saiu com crédito aprovado. ?Trabalho com confecções e estou precisando comprar alguns produtos. Os juros baixos fazem a diferença e não há tanta burocracia para a concessão de empréstimos, por isso procuro o Banco Popular?, afirmou a microempreendedora.

Os principais negócios financiados pelo BP se relacionam com fabricação de confecções, mercearias, cosméticos, lanchonetes e produção de alimentos. ?A procura pelos empréstimos está grande neste ano e nosso objetivo é apoiar sempre o microempreendedor não atendido pela rede bancária, oferecendo mais condições de fortalecimento do negócio. Esperamos em 2012 ultrapassar o valor de R$ 4 milhões em empréstimos?, afirma a gerente do BP, Márcia Arruda.

Fonte: Jornal Meio Norte