Banco Popular vai lançar moeda social para ações empreendedoras em THE

Banco Popular vai lançar moeda social para ações empreendedoras em THE

Em Teresina, o Banco Popular, que incentiva as ações empreendedoras na capital com taxas de juros mais baixas, está se preparando para lançar moeda

O Banco Popular de Teresina está em processo, para, a partir de julho deste ano, começar a concessão de empréstimos a pessoas associadas aos grupos de produção e cooperativas. Nestes casos a taxa de juros será 0,5%. Enquanto isso, os empréstimos pessoais, que a instituição já oferece, terão as taxas reduzidas de 1,5% para 1%.

A grande inovação que o Banco Popular pretende conseguir este ano é a criação de um Banco de Moeda Social, onde este tem como principal função complementar ao Real (Moeda Nacional). O circulante local tem lastro na moeda nacional, ou seja, para cada moeda emitida, existe no banco comunitário um correspondente em real. O banco, que é ligado à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo ? SEMDEC, foi criado para apoiar as ações empreendedoras na capital.

De acordo com Olavo Braz, secretário da Economia Solidária de Teresina, o Banco Popular é muito procurado, principalmente, por proprietários de pequenas fábricas de confecções, cosméticos e lanchonetes. A liberação de créditos vai de R$ 200 até R$ 2.500 por pessoas.

?Em 2012, foram 2.513 empréstimos, sendo que a procura também é maior por parte das mulheres?, afirma Olavo, acrescentando que o capital de giro é em torno de 2.700 reais e que o índice de inadimplência é de apenas 3%. Atualmente, o Banco Popular não está concedendo empréstimos, devidos a outras mudanças que estão ocorrendo. Por enquanto, ele está atendendo apenas questões relacionadas ao redesconto, juros e informações sobre os empréstimos. Mas em maio voltará às atividades.

Nova moeda beneficia pequenos clientes



A moeda local e de cunho social que o Banco Popular de Teresina vai implantar só terá circulação no espaço associado dentro da própria comunidade e beneficiará principalmente quem estiver precisando de pequenos capitais financeiros, como por exemplo, os artesãos.

?Em princípio, o Banco Popular foi destinado ao microcrédito de forma geral, e isso ainda vai acontecer, mas o nosso foco também vai ser voltado para grupos de pequenos produtores articulados?, informa Olavo Braz, secretário da Economia Solidária de Teresina.

Ainda segundo o secretário, o Banco Popular de Teresina, para esta grande inovação, está articulando com a UFPI, Banco de Palmas, no Ceará, USP, Universidade da Bahia e outros componentes. Já existem 1.500 Bancos de Moeda Social em todo país e no Piauí eles já se encontram nas cidades de Pedro II e Cocais.

O projeto ?Banco de Moeda Social? é realizado por meio do Ministério do Trabalho e Emprego, através da Secretaria Nacional de Economia Solidária, que desenvolve o Projeto de Finanças Solidárias, com base em Bancos Comunitários de todo o Brasil.

Fonte: DJALMA BATISTA E FLÁVIA ARAÚJO