BC confirma intervenção de R$ 1,66 bi para frear a valorização do real

BC confirma intervenção de R$ 1,66 bi para frear a valorização do real

Objetivo é proteger as vendas de produtos brasileiros para outros países

O Banco Central vai reforçar, na sexta-feira (14), a intervenção no câmbio, atuando no mercado futuro com a oferta de até R$ 1,66 bilhão (US$ 1 bilhão) em contratos para instituições financeiras, em uma operação conhecida como swap cambial reverso.

Por meio do swap cambial reverso, os bancos compram contratos do BC e recebem uma taxa de juros por isso. O BC, que negocia os títulos, ganha a variação cambial do período de validade dos contratos.

A medida se encaixa dentro dos esforços do governo para frear a valorização do real, com o objetivo de proteger as exportações do país (vendas de produtos brasileiros ao exterior). No último domingo (9), o ministro da Fazenda, Guido Mantega, já havia dito que o mercado poderia esperar ações no mercado futuro.

Na segunda-feira (10), ele declarou que uma eventual oferta de contratos do BC não incorreria em perdas para o governo porque as autoridades têm "certeza" de que não haverá valorização do real.

Flavio Serrano, economista sênior do Espírito Santo Investment Bank, explica que "no curtíssimo prazo tem uma pressão de valorização da moeda norte-americana ou de depreciação do real, mas isso não necessariamente muda a tendência".

Confira também

* Quer ler mais notícias do R7? Clique aqui

* Crie seu e-mail @R7. É fácil e rápido

- O governo vem colocando várias medidas e não tem tido nenhum impacto significativo na cotação da moeda.

O instrumento foi usado pelo BC, pela primeira vez, em fevereiro de 2005, com o objetivo de acelerar a redução da exposição cambial do governo. As operações caíram em desuso após a crise financeira global, em 2008, e o último leilão de swap reverso foi feito em maio de 2009.

Desde junho daquele ano, o BC mantinha posição neutra nesse tipo de operação e a única intervenção direta ocorria no mercado à vista, por meio da compra diária de dólares em leilões.

Em julho, diante da queda do dólar e do aumento da taxa local de juros em dólares -o chamado cupom cambial-, o BC promoveu uma consulta informal com as instituições financeiras para verificar a procura por swaps reversos.

Serão ofertados, nesta sexta-feira, três vencimentos: até 3.000 contratos com prazo para abril de 2011, até 7.000 contratos com vencimento em julho de 2011 e até 10 mil papéis para janeiro de 2012.

A operação será realizada entre 12h e 12h30, com resultado a partir das 12h45. Nesta quinta-feira (13), o dólar caiu 0,48%, para R$ 1,669.

Fonte: R7, www.r7.com