BC resgata mais de 70% dos dólares emprestados durante a crise

Além desses empréstimos e vendas, o BC realizou operações com contratos cambiais no valor de US$ 33 bilhões

O Banco Central já resgatou ou recomprou mais de 70% dos dólares injetados no mercado de câmbio durante o pior momento da crise econômica. De acordo com o BC, já voltaram para as reservas US$ 28,2 bilhões dos US$ 39 bilhões disponibilizados por meio de leilões de empréstimos e vendas de dólares.

Petrobras aumenta 81% seu valor de mercado e seria 4ª em ranking dos EUA EUA se afastaram de cair em outra depressão econômica, diz Casa Branca Meirelles diz que economia se recupera, mas pede "pé no chão" a investidores Os números foram apresentados hoje pelo presidente do BC, Henrique Meirelles, durante audiência pública no Senado, e se referem aos dados fechados até 31 de julho. Até o fim do mês passado, o BC recomprou US$ 8,2 bilhões dos US$ 14,5 bilhões vendidos e resgatou US$ 20 bilhões dos US$ 24,5 bilhões em prestados.

Além desses empréstimos e vendas, o BC realizou operações com contratos cambiais no valor de US$ 33 bilhões --operações que já foram "zeradas" há algumas semanas. Durante a crise, o BC também realizou a liberação de quase R$ 100 bilhões dos depósitos compulsórios. Esse é o dinheiro que os bancos recebem dos clientes, mas são obrigados a deixar depositados no BC, como uma reserva.

Com o crescimento dos depósitos bancários desde então, Meirelles estima que os compulsórios estejam hoje R$ 119 bilhões abaixo do valor que estariam dentro das regras pré-crise. Hoje, há R$ 179 bilhões em compulsórios depositados no BC.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br