Morre aos 82 anos no Texas um dos homens mais ricos do mundo;conheça

Morre aos 82 anos no Texas um dos homens mais ricos do mundo;conheça

Morte foi confirmada em um comunicado enviado pelo governador do Texas, Rick Perry

O bilionário Harold Simmons, de 82 anos, um dos homens mais ricos dos Estados Unidos e o número 136 na lista de bilionários do mundo da revista Forbes, e um dos principais contribuintes do Partido Republicano, no Estado do Texas, morreu no sábado, segundo informações divulgadas na madrugada desta segunda-feira.

A morte foi confirmada em um comunicado enviado pelo governador do Texas, Rick Perry, no qual consta que o bilionário morreu no Centro Médico da Universidade de Baylor, em Dallas. Segundo informações da revista Forbes, a fortuna de US$ 10 bilhões foi construída com a aquisição seguida da venda de bancos e outras empresas de mineração.

A esposa do bilionário, Annette, disse que Simmons estava muito doente nas duas últimas semanas e seguia internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital durante os últimos oito dias. Ela não falou qual foi a causa específica da morte.

Simmons, atualmente listado como o número 40 na lista dos 400 americanos mais ricos da Forbes, canalizou milhões de dólares para campanhas republicanas com o intuito de garantir que o partido derrotasse o presidente Barack Obama nas últimas eleições, mas não conseguiu êxito na empreitada. Ele chegou a falar que o atual presidente dos EUA era "o homem mais perigoso da América", conforme a Forbes.

Ele foi considerado um dos doadores mais agressivos do Partido Republicano em 2012 e se aproveitou das novas regras que colocam limites sobre quanto dinheiro os indivíduos e corporações podem contribuir para grupos políticos.

"Harold Simmons era um verdadeiro gigante do Texas que superou as origens humildes e aproveitou a oportunidade ilimitada para o sucesso", disse o governador. ?Seu legado de trabalho duro e doações, particularmente à sua amada Universidade do Texas, vai continuar para as próximas gerações", completou.

Embora ele nunca tenha concorrido a um cargo público, Simmons atuava de forma profunda na política americana e foi fundamental para moldar o curso das eleições de 2004, quando uma de suas empresas doou US$ 3 milhões para um grupo de veteranos que ajudou a minar candidato democrata John Kerry, atacando sua passagem durante a Guerra do Vietnã.

No entanto, as doações de Simmons não se limitaram à arena política. Ele e sua esposa se comprometeram a dar mais da metade de sua riqueza para a caridade, juntando-se ao grupo formado pelo megainvestidor Warren Buffett, atualmente o quarto homem mais rico do mundo.

Simmons também prometeu doar cerca de US$ 177 milhões para pesquisas em saúde da Universidade do Texas, em Dallas, e outros US$ 50 milhões para um hospital público da cidade.

Fonte: Terra