BNDES capta US$ 800 Milhões no mercado internacional em 2 dias

BNDES capta US$ 800 Milhões no mercado internacional em 2 dias

Os bons emissores continuam com acesso ao mercado", afirmou Foldes ao Estado

Em dois dias, o BNDES captou US$ 800 milhões no mercado internacional, incluindo recursos do banco de desenvolvimento japonês, o JBIC. Mesmo com os rebaixamentos das notas de risco, pela Standard & Poor?s, do Tesouro Nacional e do BNDES, o superintendente da Área Internacional do banco, Sérgio Foldes, garantiu que está mantida a projeção de levantar cerca de US$ 2,5 bilhões no mercado internacional este ano, mantendo o padrão do ano passado.

"A janela continua aberta. Os bons emissores continuam com acesso ao mercado", afirmou Foldes ao Estado. Segundo o executivo, os rebaixamentos não afetaram nem sequer as duas operações contratadas ontem (28) e anteontem (27). "A ameaça (do rebaixamento) já pairava antes", lembrou Foldes.

Londres. Ontem (28), o BNDES assinou o contrato do empréstimo de US$ 500 milhões do Banco de Tokyo-Mitsubishi UFJ (BTMU). Do total dos recursos, US$ 400 milhões serão destinados ao BNDES e US$ 100 milhões vão para sua subsidiária em Londres (BNDES PLC), na primeira captação desde que o escritório londrino conseguiu todas as autorizações para se tornar operacional, em novembro passado.

Esses recursos serão usados para empréstimos com custos mais competitivos às iniciativas de internacionalização de empresas brasileiras. Essa é a função principal do escritório do BNDES em Londres.

Já a operação com o JBIC foi anunciada anteontem (27), durante a Reunião Anual do BID, na Costa do Sauipe (BA). O Mizuho Bank compartilhou o empréstimo de US$ 300 milhões com a instituição de fomento japonesa.

Essa operação, porém, é diferente da captação no BTMU. O empréstimo integra a Linha Green, cujo objetivo é apoiar projetos de preservação do meio ambiente global, incluindo eficiência energética e geração de energia de fontes renováveis. Em 2011, o BNDES celebrou um contrato de captação com o JBIC com base na mesma linha e a operação foi "um sucesso", segundo Foldes. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Fonte: Yahoo