Bolsa de Valores de São Paulo encerra o mês de abril com alta de mais de 15%

O índice Ibovespa, referência para o mercado brasileiro, terminou o dia em alta de 0,13%, aos 47.289 pontos

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em leve nesta quinta-feira (30), repercutindo os novos dados sobre a economia norte-americana divulgados no dia e também a redução da taxa básica de juros da economia brasileira, a Selic, em 1 ponto percentual, para 10,25% ao ano.

O índice Ibovespa, referência para o mercado brasileiro, terminou o dia em alta de 0,13%, aos 47.289 pontos. Isso representa um ganho de 15,55% ao longo do mês de abril e de 25,93% desde o início do ano. Nesta sexta-feira, o volume financeiro negociado superou a marca de R$ 5,4 bilhões.

O resultado de abril representa a maior valorização mensal para o Ibovespa desde fevereiro de 2005. O indicador também fechou abril com a oitava semana seguida de ganhos. Segundo o diretor de renda variável da FinaBank Corretora, Edson Marcellino, o desempenho mensal foi além da expectativa. "Estávamos projetando o índice em 44 mil pontos", afirma.

No dia, destacaram-se entre as principais influências positivas do mercado as ações PN da Vale, com ganho de 1,26%, a R$ 30,48, e também as ON, que avançaram 3,06%, para R$ 36,08.

A companhia Mercator Lines disse nesta quinta-feira ter assinado um contrato com a Vale para transportar minério de ferro do Brasil para a China nos próximos 14 anos. O contrato de US$ 175 milhões só expiraria em 2023, segundo comunicado.

SETOR AUTOMOTIVO

No setor automotivo, reportagens indicam que o acordo entre a Chrysler, o Tesouro e credores não foi bem sucedido e que a empresa buscou proteção sob a lei de falências.

Já os credores da General Motors propuseram uma troca de dívida por ações, que os deixará com 58% da montadora. Os sindicatos levam outros 41% e os atuais acionistas ficam com o 1% restante.

No setor financeiro, o Bank of America anunciou que Kenneth Lewis deixará a presidência do banco respondendo a voto de acionista. Walter Massey assumirá o comando da instituição.

MACROECONOMIA

No campo econômico, os agentes assimilam a queda de 0,2% nos gastos do consumidor americano durante o mês passado. Também foi verificada queda na renda, de 0,3%.

No lado do emprego, 631 mil americanos foram em busca do seguro-desemprego na semana passada, montante menor que na semana anterior. Já o número de pessoas que segue recebendo o benefício aumentou em 133 mil, para 6,27 milhões.

PREGÕES

Em Wall Street, a sexta-feira fechou sem direção definida. Índice-referência para Nova York, o Dow Jones teve perdas de 0,22%, enquanto o indicador de ações de tecnologia Nasdaq encerrou em alta de 0,31%.

O índice FTSEurofirst 300, principal referência das bolsas de valores europeias, fechou em alta de 1,5%, a 828 pontos. O indicador, que despencou 45% no ano passado, acumulou ganhos de mais de 13% em abril.

Fonte: g1, www.g1.com.br