"Bolsão de crédito com taxas menores é uma armadilha" diz prof.

"Bolsão de crédito com taxas menores é uma armadilha" diz prof.

Comparando com abril de 2011, as contas em atraso subiram 23,7%

A Serasa divulgou nesta quarta-feira (16) que a inadimplência do consumidor aumentou 4,8% em abril na comparação com março - a maior alta para o mês em dez anos. Comparando com abril de 2011, as contas em atraso subiram 23,7%. As dívidas com os bancos cresceram 4,3% entre março e abril, mas o que subiu ainda mais foi a inadimplência com cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços como telefone, energia elétrica e água. Ou seja: as pessoas não estão só pegando dinheiro no banco, mas não estão conseguindo pagar despesas correntes, do dia a dia.

Há pouco tempo, uma pesquisa avaliou que as pessoas que se endividam têm consciência das compras que estão fazendo e do valor que pagam por elas. Mesmo assim, como as prestações cabem no salário a prazos longos, elas fazem essas dívidas para comprar ainda mais.

Segundo o professor de finanças do IBMEC Ruy Quintans, essa demanda por crédito é muito forte pelo desejo de se antecipar o consumo e uma renda do futuro. ?Ele compromete uma renda futura, cada vez maior e que para ele já não é muita, e as eventualidades, principalmente a inflação, batem muito forte nele. O resultado disso é o crescimento da inadimplência?.

O professor faz uma previsão sobre até quando vai durar essa demanda de crédito no Brasil: ?A expectativa do ministro Guido Mantega e da presidente Dilma Rousseff é de que dure pelo menos até o fim do primeiro semestre. Com esse bolsão de crédito com as taxas menores, a expectativa é fomentar a expansão da demanda não mais calcada em dispêndio fiscal, mas no aumento da demanda, o que é uma armadilha porque a inadimplência está subindo?, ele alerta.

Fonte: G1