Bovespa sobe mais de 1% depois de pesquisa eleitoral; dólar vai a R$ 2,216

A Bolsa intensificou a alta depois da divulgação de pesquisa eleitoral do Ibope, que teve uma boa recepção por parte dos investidores.

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, subiu 1,15% nesta quinta-feira (22), para 52.806,22 pontos. A Bolsa intensificou a alta depois da divulgação de pesquisa eleitoral do Ibope, que teve uma boa recepção por parte dos investidores. Segundo a pesquisa, Dilma Rousseff (PT) vem em primeiro lugar com 40% das intenções de voto, enquanto Aécio Neves (PSDB) aparece em segundo com 20%.

As ações da Vale (VALE5) foram destaque de alta, subindo 1,68% com dados positivos sobre a indústria da China.

Dólar fecha em alta, a R$ 2,216

No mercado de câmbio, o dólar comercial fechou em alta de 0,24%, a R$ 2,216 na venda. A moeda norte-americana operou em queda pela manhã, mas inverteu o sinal depois que o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, afirmou que está percebendo uma procura menor pelos contratos leiloados no programa de intervenções no mercado.

Hoje, foram vendidos 3.500 contratos de swap cambial (equivalentes à venda de dólares no futuro) com vencimento em 2 de fevereiro de 2015; outros 500, com vencimento 1º de dezembro deste ano, também foram vendidos.

O BC ainda continuou rolando os contratos que vencem em 2 de junho, vendendo todos os 5.000 swaps ofertados. Até agora, o BC rolou pouco mais de 35% do lote total, que corresponde a US$ 9,653 bilhões.

Pesquisa eleitoral influencia mercados

A pesquisa Ibope referente às eleições presidenciais foi divulgada nesta quinta e influenciou os mercados.

Enquanto a intenção de voto em Dilma (PT) subiu de 37% para 40%, a de Aécio Neves (PSDB) subiu de 14% para 20%, e a do o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB) avançou de 6% para 11%.

Analistas avaliam que a percepção dos investidores sobre o atual governo tem sido negativa. Quando a aprovação à presidente sobe, investidores tiram dinheiro do mercado.

Na terça-feira, apenas um rumor que Aécio estaria proximo de Dilma,já foi o bastante para puxar a Bovespa para o vermelho.

Bancos sobem após perdas da véspera

As ações de bancos fecharam em alta nesta quinta, em um ajuste de preços depois das quedas da véspera. Na quarta à noite, o STJ decidiu em favor dos poupadores em um julgamento sobre correção das poupanças nos planos econômicos das décadas de 1980 e 1990.

A ação do Banco do Brasil (BBAS3), que tinha afundado mais de 7% na véspera, subiu 3,54%, a R$ 22,79. O Itaú (ITUB4) fechou em alta de 1,23%, a R$ 36,34; o Bradesco (BBDC4) teve alta de 1,03%, a R$ 33,36.

O caso no STJ pode influenciar no montante da indenização que está sendo pleiteada por poupadores no Supremo Tribunal Federal (STF). A Febraban, associação que representa os bancos, afirmou que as instituições vão recorrer da decisão do STJ.

Bolsas internacionais

A maioria das Bolsas europeias fechou em alta, com exceção da Itália e da Espanha. Segundo operadores ouvidos pela Reuters, as preocupações com as eleições do Parlamento Europeu afetavam mais estes dois países.

Em Londres, o Financial Times fechou quase estável, com leve queda de 0,01%. Em Frankfurt, o DAX subiu 0,24%. Em Paris, o CAC-40 registrou alta de 0,21%.

Em Milão, o Ftse/Mib caiu 1,09%. Em Madri, o Ibex-35 perdeu 0,1%. Em Lisboa, o índice PSI20 teve valorização de 0,3%.

As ações japonesas lideraram a alta nas ações asiáticas, depois que a ata da mais recente reunião do Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos, tranquilizou investidores.

A exceção foi a Bolsa da Xangai, na China, que fechou em queda de 0,18%. O índice Nikkei, do Japão, fechou em alta de 2,11%, seguida da Bolsa de Taiwan, que avançou 1,21% e Sydney que avançou 1,02%.

A Bolsa de Hong Kong subiu 0,51%; Seul teve alta de 0,36% e Cingapura fechou em leve alta de 0,12%.

Fonte: vcbvc