Bradesco diz que não negocia compra do Santander no Brasil

Bradesco diz que não negocia compra do Santander no Brasil

Banco espanhol também informa que subsidiária brasileira não está à venda

Em nota divulgada neste domingo, o Bradesco nega que esteja em negociações para comprar as operações do Santander no Brasil. Procurado, o Santander informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que o banco não está à venda.

Segundo reportagem publicada neste domingo pelo jornal O GLOBO, o Bradesco está próximo de fechar a compra das operações do Santander no Brasil. Se o negócio se confirmar, o Bradesco passaria da terceira para a primeira posição no ranking dos maiores bancos de varejo do Brasil em ativos, ultrapassando de uma só vez o Itaú Unibanco e o Banco do Brasil (BB).

Na nota, o Bradesco "nega enfaticamente notícia veiculada na edição de hoje, 27 de maio, do jornal O GLOBO, que faz ilações a respeito das negociações com o banco Santander".

De acordo com a reportagem, as negociações entre Santander e Bradesco começaram há oito meses, mas se intensificaram nos dois últimos meses. Segundo analistas, para o Santander, a venda passou a ser imperativa em razão do agravamento da crise bancária na Espanha, que tem exigido novos aportes de capital para atender às recentes regras das autoridades espanholas para o setor bancário. O Santander já se desfez de operações no Chile e na Colômbia.

A primeira informação que circulou no mercado dava conta do interesse do Santander de abrir mão de uma fatia entre 30% e 40% do seu capital no Brasil. A princípio, os controladores do Santander dizem não ter a intenção de deixar completamente suas operações no Brasil, que hoje responde por mais de 30% do resultado global do grupo.

O Banco do Brasil estava entre os principais interessados nas operações do Santander e vinha negociando com a instituição espanhola, mas as conversas esbarraram na falta de acordo sobre preço.

Se confirmado, o negócio entre Santander e Bradesco ainda terá que ser aprovado pelo governo.

Fonte: O Globo