Brasil ganha mais 272 mil empregos formais no mês de abril

Brasil ganha mais 272 mil empregos formais no mês de abril

Segundo Lupi, o setor da construção civil merece destaque entre aqueles que contribuíram

A criação de postos de trabalho com carteira assinada atingiu 272.225 mil em abril deste ano, o quarto melhor resultado para o mês, segundo informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta terça-feira pelo Ministério do Trabalho. O recorde para abril foi atingido no ano passado, quando a geração de vagas superou as 305 mil.

O resultado do mês passado é 0,75% maior que o medido em março deste ano. Em abril, o mercado contabilizou 1,7 milhão de admissões e 1,5 milhão de demissões, ambos números recordes para o mês. De acordo com o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, isso mostra que a economia brasileira está num momento de alta rotatividade.

Segundo Lupi, o setor da construção civil merece destaque entre aqueles que contribuíram para o bom resultado de abril. "Este é um setor onde os resultados demoram a aparecer, porque obra é uma coisa demorada, mas a partir de agora este é um setor que vai "bombar"", disse. Na área, houve quase 30 mil novos postos criados, uma alta de 1,15% em relação a março. O ministro também atribuiu o resultado ao fim do período de chuvas, que permite com que as obras andem mais rápido.

Outro setor com desempenho acima da média é o de serviços que, em abril, teve saldo positivo de 114 mil vagas, uma alta de 0,78% em relação a março, o melhor resultado para o mês. A indústria de transformação gerou 51,3 mil empregos a mais que março, uma alta de 0,63% na comparação com o mês anterior. O comércio teve o melhor saldo para o período, com a geração de 41,5 mil vagas a mais que o mês anterior.

Os dados do Caged divulgados hoje também atualizaram os números de março com as informações de empregos entregues fora do prazo pelas empresas. De acordo com os novos números, entre janeiro e março deste ano foram criados 608.492 mil postos de trabalho. Somando-se ao resultado ainda sem ajustes de abril, esse número sobe para 880.717 mil. O ministro do Trabalho prevê que este ano serão criados 3 milhões de postos de trabalho com carteira assinada.

Fonte: Terra, www.terra.com.br