Cadeia produtiva terá R$ 15 mi por causa de estiagem

Cadeia produtiva terá R$ 15 mi por causa de estiagem

A medida do Governo do Estado deve ser colocada em prática ainda na primeira quinzena de dezembro.

Com os prejuízos causados pela seca no Piauí a Secretaria de Desenvolvimento Rural deve receber cerca de 15 milhões oriundos do Banco Mundial para realizar intervenções nas cadeias produtivas. A medida do Governo do Estado deve ser colocada em prática ainda na primeira quinzena de dezembro. Serão contempladas a piscicultura, cajucultura e a apicultura.

O investimento deve ser distribuídos de modo a atender as três cadeias produtivas. Na área de apicultura, muitos foram os prejuízos com a falta das chuvas, as abelhas, migraram para outras regiões.

Desta forma as cooperativas da região de Picos e Simplício Mendes, contarão com seis caminhões adequados ao transporte das comeias, 30 triciclos para facilitar a movimentação no interior do apiário, endumentárias e mais 3 mil comeias para estimular a produção.

Quanto à piscicultura, o secretário da SDR, Rubem Martins, conta que haverá investimento em 10 barragens que já foram selecionadas. Em alguns casos haverá ampliação e estruturação, onde não houver barragens haverá início de processo produtivo do peixe. Serão mil tanques-redes, como também construção de pequenas fábricas de gelo com o objetivo de estimular a produção do setor.

Para o semiárido piauiense, mais especificamente nas regiões de Santo Antônio de Lisboa e Pio IX, os investimentos acontecem na área da cajucultura, com a plantação de um milhão de mudas de caju, objetivando a reposição das as plantas afetadas com o déficit hídrico.

Segundo Martins, os processos já estão em fases licitatórias. Acrescenta ainda que essas intervenções visam propiciar maiores condições às cooperativas e, assim, aos trabalhadores do interior do Estado.

Fonte: Sarah Fontenelle