Caixa Econômica anuncia redução de juros para empresas e pessoas físicas

Queda abrange oito linhas para pessoas físicas e 10 para empresas

A Caixa Econômica Federal anunciou nesta terça-feira (9) a redução de suas taxas de juros para oito linhas de crédito de pessoas físicas e de dez linhas para empresas, com validade a partir da próxima segunda-feira (15). Segundo a instituição, essa é a sexta redução de juros implementada neste ano.

Todos os clientes do banco que tiverem acesso às linhas de crédito vão poder aproveitar as novas taxas. A Caixa possui 47,1 milhões de clientes pessoa física e 970 mil empresas. Quem já tem contratos em vigor não terá redução nos juros, com excecão dos clientes com o chamado "crédito rotativo" (como cheque especial). Estes terão as novas taxas automaticamente já na próxima semana.

?Nossa atuação aponta claramente que estamos cumprindo nossa missão de banco público, ampliando a oferta de crédito e reduzindo os juros com sustentabilidade?, afirmou a presidente da Caixa, Maria Fernanda Ramos Coelho.

Pessoa física

Para pessoa física, a Caixa informou que o destaque foi para a queda de juros na linha de créditos conveniados INSS, que passou de 0,88% ao mês para 0,85% ao mês, uma redução de 3,4%. O banco também informou ter reduzido as taxas do penhor, que passaram de 2,10% ao mês para 2,08% ao mês. Para financiamento de veículos, o banco cobrará juros a partir de 1,19% ao mês.

O Cartão Turismo Parcelado também teve alteração, segundo a instituição. As taxas foram reduzidas em 0,5 ponto percentual, passando de 2,9% para 2,4% ao mês (taxa mínima) e de 3,8% para 3,3% ao mês (taxa máxima). No caso do crédito pessoal, a taxa mínima diminuiu de 3,85% para 3,80% ao mês e a máxima de 4,31% para 4,26% ao mês. A taxa mínima do cheque especial passou de 1,27% para 1,20% ao mês, mas o banco não informou sobre a taxa máxima.

Empresas

Para empresas, a instituição também informou ter reduzido as taxas de juros. Na modalidade cheque empresa, a taxa com convênio folha de pagamento, ficará em 5,09% ao mês, contra 5,13% ao mês registrados anteriormente. No GiroCaixa, a redução da taxa máxima chega a 16,42% para o segmento de micro e pequenas empresas, segundo o banco público.

Fonte: g1, www.g1.com.br