Carne e energia ficam mais caros e inflação dispara, aponta FGV

Com o resultado, o indicador acumula alta de 5,52% no ano e de 6,29% nos últimos 12 meses.

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) acelerou para 0,53% na última semana de novembro, alta de 0,10 ponto percentual sobre a semana anterior. Com o resultado, o indicador acumula alta de 5,52% no ano e de 6,29% nos últimos 12 meses.

Os preços das sete classes de despesa componentes do índice subiram. As principais contribuições para a alta partiram dos grupos alimentação (0,62% para 0,78%) e habitação (0,46% para 0,52%). Os destaques nos dois grupos vieram de carnes bovinas (2,25% para 3,20%) e tarifa de eletricidade residencial (1,03% para 1,35%), respectivamente.

Os grupos despesas diversas (0,18% para 0,41%), vestuário (0,71% para 0,87%), transportes (-0,03% para 0,08%), saúde e cuidados pessoais (0,37% para 0,43%) e educação, leitura e recreação (0,38% para 0,39%) também apresentaram acréscimo em suas taxas de variação, aponta a FGV.

Para cada uma das classes de despesa são destaques as variações na cerveja (1,51% para 2,74%), calçados (0,24% para 0,47%), gasolina (-0,61% para -0,16%), artigos de higiene e cuidado pessoal (0,24% para 0,58%) e passagem aérea (7,69% para 10,93%), respectivamente.

Fonte: G1