Carrefour prevê R$ 420 milhões em perdas

Carrefour prevê R$ 420 milhões em perdas

Previsão é que lucro operacional da rede francesa caia para 3 bilhões de euros

Os negócios da subsidiária brasileira do Carrefour vão afetar o resultado operacional esperado pelo grupo francês para 2010, depois que uma auditoria foi chamada para refazer a contabilidade da segunda maior rede de supermercados do País.

Nesta quinta-feira, a matriz francesa anunciou que as perdas com verbas de bonificações não-contabilizadas e outros encargos vão somar 180 milhões de euros em 2010, o equivalente a R$ 420 milhões. No primeiro trimestre, o Carrefour havia tido 69 milhões de euros em baixas contábeis.

?Além dos encargos pontuais relacionados ao Brasil, resultado da auditoria em andamento, a estimativa é que tenhamos um resultado operacional de 3 bilhões de euros em 2010?, disse o presidente mundial do Carrefour, Lars Olofsson, em nota.

A previsão anterior do Carrefour era de lucro operacional de 3,1 bilhões de euros neste ano.

Apesar das perdas, a rede disse que suas vendas cresceram 13,1% no Brasil, impulsionadas pelo que considerou excelente desempenho do Atacadão, empresa adquirida pelo grupo francês.

A administração do Carrefour no Brasil, que é presidido por Luiz Fazzio desde julho, divulgou ontem um comunicado em que afirma que a auditoria externa conduzida pela KPMG indentificou que eram necessários baixas adicionais na contabilidade da subsidiária. O processo de auditoria deve se estender até o fim do ano.

Veja o comunicado do Carrefour no Brasil

"Como já divulgado, considerando a performance abaixo da esperada dos hipermercados no Brasil, o Grupo Carrefour decidiu ter um novo time de gestão e fazer uma análise rigorosa de sua operação, reconhecendo como não recebíveis um conjunto de bonificações, ajustes de inventário e depreciações. Além disso, dada a importância do Brasil para o grupo e com o objetivo de dar suporte à nova diretoria, foi contratada uma ampla auditoria externa, coordenada pela KPMG.

A auditoria externa ainda está em curso nesta data e deve estar finalizada até o final do ano. No entanto, após 12 semanas de auditoria externa, foram identificadas questões adicionais mais específicas, em itens tais como bonificações, litígios tributários e baixa contábil em estoques, que revelaram um impacto total negativo em torno de 180 milhões de euros. O resultado final dessa auditoria será divulgado no seu término.

A necessidade de mudanças no patamar de resultados no Carrefour Brasil levou o Grupo a comunicar um plano para melhorar o desempenho dos hipermercados e ampliar o crescimento das margens.

Neste sentido foi anunciado como novo diretor-superintendente da empresa, em substituição a Jean Marc Pueyo, Luiz Fazzio, que estava no Carrefour Brasil desde dezembro de 2009, trazendo seu amplo conhecimento do setor de varejo para este novo estágio de desenvolvimento da Rede no Brasil.

As mudanças implementadas no Carrefour no Brasil são parte deste amplo processo em curso em busca da melhoria de resultados dos hipermercados, do crescimento sólido nas vendas e reconquista da preferência dos clientes e consumidores. Neste processo de reestruturação, alguns executivos deixaram o Carrefour Brasil.

O Carrefour Brasil mantém-se na posição-chave para a estratégia de crescimento do grupo, e " é prioridade na expansão do Grupo juntamente com a China", conforme mencionado pelo Presidente do Grupo , Lars Oloffson no comunicado a respeito dos Resultados do 1º Semestre feito em 31 de agosto.

O Carrefour Brasil confirma seus investimentos anunciados para consolidar sua posição de liderança no varejo de alimentos, sempre fortalecendo e aprimorando as relações de parceria com seus clientes, fornecedores e demais públicos, integrando a cadeia produtiva e contribuindo para o avanço econômico e social do pais."

Fonte: IG