Casa Apis faz um ano com mudanças significativas no cenário da apicultura do Piauí

As mudanças foram sentidas, principalmente, pelos pequenos produtores

A Central de Cooperativas Ap?colas do Semi-?rido Brasileiro, Casa Apis, far? um ano no dia 18 de setembro e trouxe mudan?as significativas no cen?rio da apicultura do Piau?. As mudan?as foram sentidas, principalmente, pelos pequenos produtores que antes vendiam sua produ??o para atravessadores com pre?o abaixo do praticado no mercado.

Com a atua??o da Casa Apis, os produtores de mel filiados ?s nove cooperativas singulares integrantes do Empreendimento Solid?rio j? exportaram neste ano 180 toneladas de mel para os Estados Unidos entre os meses de maio a agosto deste ano e a expectativa para produ??o deste ano ? chegar a 400 toneladas.

Em maio deste ano, a institui??o recebeu o Selo de Inspe??o Federal (SIF), do Minist?rio da Agricultura, Pecu?ria e Abastecimento, MAPA. O selo atesta que o produto tem proced?ncia conhecida, est? registrado e foi inspecionado pelo Governo e o objetivo da Casa Apis ? se adequar para atender as exig?ncias do mercado europeu.

Al?m do SIF, a Casa Apis conquistou o t?tulo de certifica??o org?nica. Durante um ano, os apicultores foram treinados e os api?rios, inspecionados e auditados pela empresa Control Union, visando os mercados norte-americano e europeu. A empresa Control Union disponibiliza diversas certifica?es para elevar os padr?es na Gest?o de Qualidade, Agricultura Biol?gica, Seguran?a Alimentar e Boas Pr?ticas Agr?colas.

Segundo Ant?nio Leopoldino D. Filho (Sitonho), com o SIF e a Certifica??o Org?nica, a Casa Apis est? em processo de Certifica??o de Mercado Justo (certificadora Flo), registro de rotulagem de mel convencional, composto e org?nico no Minist?rio da Agricultura. ?O r?tulo do tambor para exporta??o j? foi liberado pelo Minist?rio da Agricultura?, diz,

Atualmente, a Casa Apis atende 1.600 fam?lias de apicultores de 34 munic?pios do Piau? e Cear?, sendo que 70% dos filiados s?o mini e pequenos agricultores pronafianos das cidades que compreendem a microrregi?o de Picos, An?sio de Abreu, S?o Raimundo Nonato, S?o Braz, Simpl?cio Mendes, Piripiri, Piracuruca, Campo Maior, Pedro II, Batalha, Esperantina e Brasileira. No Cear?, munic?pio de Horizonte, Pacajus, Crato, Juazeiro do Norte, Santana do Cariri e Barbalha.

Com capacidade para produzir 1.200 toneladas de mel por ano, a gest?o da Casa Apis segue o modelo de cooperativismo solid?rio, tendo em vista que esta ? uma Central de Cooperativas. Assim sendo, a gest?o ? participativa, onde h? uma assembl?ia geral composta por quatro integrantes de cada cooperativa filiada, um conselho administrativo composto por um integrante de cada cooperativa filiada, denominado Diretor de Produ??o ap?cola e um diretor geral que entre si indicam um Diretor Financeiro, um Conselho Fiscal integrado por tr?s titulares e tr?s suplentes auxiliados por um corpo de colaboradores, assessores e consultores.

?O prop?sito da Casa Apis ? eliminar da cadeia de produ??o e comercializa??o de mel a figura do atravessador. Vale ressaltar que estamos em fase de consolida??o do projeto e ainda ? evidente a presen?a do atravessador no mercado junto a apicultores. Encontram-se em andamento algumas a?es da Casa Apis no sentido de reverter esta situa??o?, comenta Sitonho, informando que o mel ? exportado para os Estados Unidos e est? em processo de legaliza??o para comercializar com a Uni?o Europ?ia. ?Tal legaliza??o conta com a inspe??o do Minist?rio da Agricultura que ser? realizada nos dias 9 a 12 de setembro?, disse.

O aumento da produ??o depende, segundo Sitonho, das condi?es clim?ticas. ?Este ano ocorreu uma m? distribui??o das chuvas o que prejudicou a produ??o de mel em algumas regi?es, chegando a perdas estimadas em 50% com rela??o a anos anteriores?, relatou.

Trabalhando com 13 empregados, a Casa Apis, que atua com parcerias do Sebrae, Unissol Brasil, ICCO, Usaid, Rede Unitrabalho Codevasf, tem qualificado servidores atrav?s de cursos ministrados por parceiros do projeto, como, por exemplo, o Sebrae realiza cursos de Boas Pr?ticas de Fabrica??o, PPHO, APPCC, Sistema de Produ??o Org?nica, Cooperativismo/Associativismo, Com?rcio Exterior, An?lises Laboratoriais, entre outros.

Fonte: CCOM