Casa Branca vê ""avanços significativos"" na negociação de pacote contra crise nos EUA

Na véspera, presidente Bush fez apelo para aprovação das medidas

A Casa Branca afirmou nesta quinta-feira (25) que "progresso significativo" foi feito na negocia??o da libera??o do pacote de US$ 700 bilh?es para ajudar os bancos do pa?s em crise. Entretanto, ainda n?o est? certo se haver? consenso at? o fim da tarde, quando o presidente George W. Bush se encontra com congressistas.

"Eu acho que fizemos progresso significativo, n?s temos uma f?rmula que tentamos seguir", disse Dana Perino, porta-voz do governo americano. "E eu espero que n?s consigamos fazer isso r?pido."

Os candidatos ? Presid?ncia dos EUA, John McCain e Barack Obama, tamb?m v?o participar da reuni?o de Bush com o Congresso, marcada para as 16h (17h em Bras?lia). O senador Barack Obama, candidato democrata ? Presid?ncia dos EUA, tamb?m afirmou que as negocia?es seguem de maneira r?pida nesta quinta-feira.

Movimenta??o

A movimenta??o vem depois do discurso na televis?o do presidente George W. Bush. Ele disse que a aprova??o r?pida do pacote ? necess?ria, pois a crise afeta a economia norte-americana como um todo, podendo ter efeito direto na oferta de cr?dito e na seguran?a de emprego dos trabalhadores.

Com isso, as bolsas operam em queda. Principal ?ndice da bolsa paulista, o Ibovespa subia 2,88% por volta das 13h, registrando 51.280 pontos. O otimismo com a aprova??o do plano tamb?m se reflete na cota??o do d?lar, que recua mais de 1% nesta quinta-feira, depois de fechar a R$ 1,85 na v?spera. As bolsas norte-americanas tamb?m operam com valoriza??o.

Discurso de Bush

Bush fez um apelo para que o Congresso aprove o plano de resgate da economia. Ele afirmou que o problema ? grave e que, caso o plano de ajuda de US$ 700 bilh?es n?o seja aprovado, a economia real - incluindo os empregos dos cidad?os americanos - podem ser postos em perigo.

George W. Bush se esfor?ou para mostrar que a ajuda n?o se destina a Wall Street, mas sim a proteger a economia e o contribuinte norte-americanos. Ele afirmou, por exemplo, que a "a??o dram?tica do governo" ? necess?ria neste momento e que, normalmente, acredita que "empresas que tomam m?s decis?es devem sair do mercado". "Mas n?o estamos em uma situa??o normal", frisou.

Caso a a??o n?o seja imediata, afirmou Bush, mais bancos podem ir ? fal?ncia, mais consumidores podem ter a hipoteca encerrada, a queda das a?es pode reduzir o valor de planos de previd?ncia e empregos podem ser fechados. Ele foi enf?tico ao dizer que, se a dificuldade de cr?dito persisitr na economia, o pa?s pode enfrentar "uma longa e dolorosa recess?o".

Fonte: g1, www.g1.com.br