Casal: quem cuida dos investimentos e quem fica com as contas?

Casal: quem cuida dos investimentos e quem fica com as contas?

O ideal é que as atribuições sejam combinadas previamente.

Quando o assunto é dinheiro, quem cuida do que na sua casa? Os investimentos ficam por conta de quem? E as contas, quem paga? Aliás, você faz uma divisão de tarefas financeiras? Se não faz, deveria começar, dizem os consultores financeiros.

"O ideal é que as atribuições sejam combinadas previamente. Assim, as regras e as responsabilidades ficam bem definidas”, afirma André Massaro, da Money Fit. “Administrar um casamento como se fosse um negócio aumenta as chances de sucesso."

Investidor x negociador

Segundo Massaro, seria interessante seguir uma regra básica. A pessoa mais analítica do casal pode ficar responsável pelos investimentos. Em tese, ela é mais estrategista, pensa no curto e no longo prazo. O outro deve ser o negociador.

É ele quem ficaria responsável pelas contas. Assim, no atraso do pagamento de uma conta, ele teria mais chances durante a conversa Não se apegue no estereótipo de que homens sabem lidar com investimentos e mulheres administram melhor a casa.

"É preciso respeitar a aptidão de cada membro da família”, afirma Claudia Augelli, sócia da Eugênio Invest. Outra coisa: não é porque um dos dois tem mais tempo livre que deve ter mais responsabilidade financeira na família. “Ter tempo livre não é fator determinante”, diz Fernando Meibak, da Moneyplan Consultoria.

“Ser organizado é mais importante”, afirma.

Decisões em conjunto e dinheiro em um só bolo

Dividir tarefas não significa, no entanto, que todas as decisões financeiras devam ser tomadas separadamente. “Decisões como a compra de um carro ou da casa devem ser sempre compartilhadas”, diz Valter Police Junior, planejador financeiro pessoal.

Problemas menores, rotineiros, podem ficar nas mãos de um “gestor do lar”. “Ele é eleito pelo casal. Pode ser a mulher ou o homem, tanto faz. O importante é que esta pessoa irá seguir à risca o planejamento feito em conjunto”, diz Claudia Augelli.

Outro ponto que os consultores financeiros, em geral, concordam é que o melhor é deixar o dinheiro do casal em um só bolo. Dividir seria, para eles, perder poder de fogo e até dar uma brecha para a desorganização.

E quanto aos casais que decidem não fazer nenhuma divisão? “A divisão de tarefas facilita o planejamento financeiro. Questões que envolvem dinheiro são bastante delicadas. Tudo deve ser muito bem pesado e conversado para que não comprometa o bom relacionamento do casal”, diz Claudia Augelli.

Fonte: UOL