Cheques sem fundos têm menor percentual desde 2004

Resultado é atribuído à oferta de outros tipos de linha de crédito.

O número de cheques sem fundos que cirucularam no país em setembro atingiu o menor patamar para o nono mês do ano desde 2004, conforme aponta a pesquisa da Serasa Experian divulgada nesta qunta-feira (21). Do total de cheques compensados no período, a devolução correspondeu a 1,59% .

No acumulado no ano, de janeiro a setembro, o percentual de cheques devolvidos também foi o menor desde 2004, registrando 1,8% de devoluções do total de cheques.

Por estado

No período considerado de janeiro a setembro, o Amapá foi o estado com o maior índice de cheques devolvidos (11,07%). Na contramão, São Paulo aparece com o menor percentual, 1,36%. Quando comparadas as regiões, a pesquisa mostra que a Norte apresentou o maior percentual de devolução de cheques de janeiro a setembro, com 4,05%. A região que apresentou a menor taxa foi a Sudeste,1,47%.

Os economistas da Serasa Experian atribuem a queda da taxa de inadimplência com cheques à maior oferta de linhas de crédito aos consumidores. "Com maior disponibilidade de crédito, os consumidores diminuem a utilização do cheque pré-datado como meio de financiamento. Isto reduz o risco de inadimplência deste meio de pagamento, melhorando a sua qualidade", disse a Serasa, por meio de nota.

Atrelado a esses motivos está o "bom momento vivido pela economia", de acordo com os economistas da Serasa. "Isso favorece uma administração mais eficiente do caixa das empresas, contribuindo para diminuir a incidência da devolução, por insuficiência de fundos, dos cheques emitidos por pessoas jurídicas."

Fonte: g1, www.g1.com.br