Classe C estimula consumo de calçados em THE, dizem lojistas

Classe C estimula consumo de calçados em THE, dizem lojistas

O setor acredita no crescimento de 42%, a nível nacional para este ano e em Teresina não é diferente

As mulheres já são a maioria em relação à população brasileira e também são as maiores influenciadoras quando o assunto é compra. A opinião delas pesa na decisão de compra de toda a família e em relação à compra de produtos pessoais como roupas e calçados, elas geralmente são as responsáveis pelas aquisições para quase toda a família, decidindo ou influenciando na decisão de filhos e maridos.

Entre as paixões das brasileiras, uma vem ganhando destaque e tem um potencial de crescimento de 42% do total do país em consumo, que é a compra de calçados.

Os sapatos são considerados pelas mulheres como objetos de necessidade, mas também de coleção, difíceis de deixar de comprar e, mais ainda, desapegar-se. Não é à toa que os brasileiros, em geral, devem gastar R$ 40 bilhões com calçados neste ano.

As estimativas são do Pyxis Consumo, ferramenta de dimensionamento de mercado do Ibope Inteligência. O número representa um crescimento de 10% em relação ao ano de 2012 e de maneira pontual, este consumo equivale a um gasto por habitante de R$ 245,68.

Ainda de acordo com o estudo, a classe C é a que possui maior potencial de consumo em 2013 com total estimado de R$ 17 bilhões, 42% do total do País.

A classe B também tem um potencial projetado interessante com R$ 16 bilhões, equivalente a 40% dos gastos nacionais. Já para a classe A, o potencial é de R$ 3,8 bilhões, 10% do todo. As classes D e E ficam com os 8% restantes.

Em Teresina, o mercado segue o que confirma os dados da pesquisa nacional e o consumo de calçados e acessórios está aquecido. Tanto, que a cidade vem recebendo nos últimos cinco anos várias franquias da área e lojas são abertas de olho nesse mercado consumidor, voltando especialmente para o público feminino.

?Cada vez que abre uma loja nova de calçados na cidade meu coração treme e meu cartão de crédito também. Amo sapatos e tenho vários, para mim são objetos de coleção.

Tenho desde os altos que uso mais a noite aos mais confortáveis e as sapatilhas que uso constantemente no dia a dia?, declara a administradora Kelly Ribeiro.

Ela explica que consome sapatos por coleções e que no geral, o máximo que pagaria por um par de sapatos seria em torno de R$ 400. ?Mas já comprei sapatos mais caros que isso, em um momento de impulso. Hoje me controlo mais e penso antes de realmente comprar porque já tive que dar muita coisa que comprei e depois nunca usei?, conta.

Fonte: Marcilany Rodrigues