CNI sugere a Michel Temer jornada de trabalho de 80h semanais

Presidente do CNI defendeu a ideia em encontro com Michel Temer

O presidente da Confederação Nacional da Indústria, Robson Braga de Andrade, defendeu, nesta sexta-feira (8), que o Brasil adote medidas parecidas com as do governo francês, que conseguiu autorizar uma carga horária de até 80 horas semanais e de 12 horas diárias para os trabalhadores.

O industrial deu as declarações após uma reunião com o presidente interino Michel Temer e cerca de 100 empresários do Comitê de Líderes da Mobilização Empresarial pela Inovação.

De acordo com ele, para o governo diminuir o rombo nas contas públicas serão necessárias "mudanças duras" tanto na Previdência Social quanto nas leis trabalhistas.

"É claro que a iniciativa privada está ansiosa para ver medidas duras, difíceis de serem apresentadas. Por exemplo, a questão da Previdência Social. Tem de haver mudanças na Previdência Social. Caso contrário, não teremos no Brasil um futuro promissor", disse.

Jornada de até 12 horas diárias

Robson Braga defendeu a implantação de reformas das leis trabalhistas que aumentem a jornada de trabalho, afirmando que uma medida semelhante foi tomada na França. 

"No Brasil, temos 44 horas de trabalho semanal e as centrais sindicais tentam passar esse número para 40. A França, que tem 36 passou, para a possibilidade de até 80 horas de trabalho semanal e até 12 horas diárias de trabalho", disse.


Presidente do CNI (Crédito: Reprodução)
Presidente do CNI (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do Uol