Com juros menores, ganhos da poupança despencam mais ainda

Com juros menores, ganhos da poupança despencam mais ainda

Com a Selic a 8,5%, os poupadores passam a receber 5,95% ao ano de remuneração.

A poupança vai render menos a partir de hoje. O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central reduziu ontem a Selic (juros básicos da economia) de 9% para 8,5% ao ano ? menor nível desde 1986, quando começou a ser divulgada. A taxa agora é terceira maior do mundo, atrás da Rússia e da China.

Pelas regras da Medida Provisória 567, estabelecida no dia 4 de maio, sempre que a Selic for igual ou menor que 8,5%, a forma de remuneração muda. Nesse caso, os depósitos serão corrigidos por 70% da Selic mais a Taxa Referencial (TR). Antes, a regra era a TR mais 0,5% ao mês.

Com a Selic a 8,5%, os poupadores passam a receber 5,95% ao ano de remuneração. Pela regra antiga, a remuneração anual seria de 6,17%. O corte na taxa básica de juros vai impactar no valor investido por quase 100 milhões de pessoas após um mês da data de depósito.

Isso significa que quem aplicar dinheiro hoje na caderneta de poupança já terá o valor corrigido pelas novas regras, o que poderá ser conferido daqui a 30 dias.

O presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Hereda, afirmou que a redução da Selic deve gerar novo corte dos juros da instituição ao longo da semana.

Com a perspectiva de corte da taxa básica, e sem interferências do BC, o dólar fechou ontem em alta de 1,51%, a R$ 2,0160. A moeda americana subiu 5,72% no mês e de 7,87% no ano. Mas teve queda de 0,58% frente ao euro, que está cotado a US$ 1,2408.

Para que o poupador possa ter ideia da mudança nos valores dos rendimentos, Gilberto Braga, economista e professor de finanças do Ibmec, fez algumas simulações. Em uma hipótese geral, o poupador que deixa o dinheiro por um ano na caderneta sem mexer, considerando um ano para trás (real) e a projeção da nova regra, teria ganho de:

R$ 500

Pela regra antiga, depois de um ano, o montante depositado passa de R$ 500 para R$ 536,97, o que equivale a ganho de R$ 36,97. Já pela regra nova, passa de R$ 500 para R$533,25, o que representa aumento de R$ 33,25. Nesse caso, a diferença estimada de rendimento entre as regras da poupança é de R$ 3,72.

R$ 1 MIL

Pela regra antiga, quem possui R$ 1 mil na caderneta teria R$ 1.073,94 depois de um ano, o que equivale a um ganho de R$ 73,94. Já pela regra nova, que passou a valer no dia 4 de maio, o montante passa de R$ 1 mil para R$ 1.066,50, o que representa um aumento de R$ 66,50. A diferença estimada de rendimento entre as regras é de R$ 7,44.

R$ 2 MIL

Quem tem R$ 2 mil na conta poupança, depois de um ano terá R$ 2.147,89 ? ganho de R$ 147,89. Pela nova forma de rendimento, o valor passa de R$ 2 mil para R$2.133, o que equivale a um ganho de R$ 133. A diferença é de R$ 14,89.

A engenheira civil Michele Furtado, de 30 anos, não sabia da decisão programada pelo Copom e se assustou com a informação sobre a diminuição da rentabilidade: ?Acho que ficamos nas mãos do governo com essa medida. De qualquer forma, é esperar para ver se terá muito impacto direto nas minhas previsões?, adianta Michele.

Com poupança aberta há cinco anos, Michele pensa em juntar o dinheiro para comprar a casa própria: ?Sair do aluguel e ter um imóvel próprio é minha meta?, afirma a engenheira.

Joseane Almeida, de 16 anos, que trabalha no Hortifruti, abriu ontem a primeira poupança e ficou cheia de dúvidas: ?Não explicaram sobre essa mudança, mas ainda é um bom negócio. Vale a pena poupar para chegar até onde se quer?, justifica.

Fonte: O Dia Online