Comércio eletrônico deve desacelerar no Natal de 2011

Estimativa da empresa é de um crescimento de 20% neste ano

As vendas do comércio eletrônico devem atingir R$ 2,6 bilhões no Natal deste ano e, com isso, crescer 20% na comparação com 2010, segundo estimativas da e-bit, empresa especializada em informações do setor de varejo online.

Número de pedidos deverá ser 25% maior se comparado a 2010 e o tíquete médio deve manter-se em torno de R$ 350, estima a e-bit

Apesar do crescimento, os números mostram que as vendas devem desacelerar, uma vez que o aumento no Natal de 2010, sobre o ano anterior, foi de 40%. Atualmente, o Natal representa aproximadamente 15% do total de pedidos no ano dentro do comércio eletrônico.

Segundo a e-bit, essa desaceleração se deve ao menor crescimento econômico, à queda no poder de compra, à crise internacional, que vem afetando a economia, e, também, à motivação para a aquisição de produtos de maior valor agregado, com parcelamento de longo prazo.

O número de pedidos deverá ser 25% maior se comparado a 2010 e o tíquete médio deve manter-se em torno de R$ 350, estimou a empresa do setor.

?O e-consumidor deve se precaver e realizar suas compras com antecedência, para garantir que seus presentes cheguem a tempo das comemorações. Além disso, deve sempre estar atento ao realizar uma compra virtual, se certificando da seriedade da loja e também das condições oferecidas?, disse Cris Rother, diretora da e-bit.

Para este Natal, os produtos mais procurados, segundo as estimativas da e-bit, deverão ser os eletrodomésticos, os produtos de informática, os eletrônicos e os produtos de saúde, beleza e medicamentos.

Fonte: G1