Compras de dólares pelo BC passam de US$ 20 bilhões

Somente em outubro, até dia 16, quase US$ 6 bilhões foram comprados

Favorecidas pelo ingresso de recursos no país para as emissões de ações na bolsa de valores, as compras de dólares efetuadas pelo Banco Central no mercado à vista superaram a marca de US$ 20 bilhões neste ano, informou nesta quarta-feira (21) a autoridade monetária, por meio de sua página na internet.

Os dólares comprados pela autoridade monetária no mercado à vista vão para as reservas internacionais brasileiras, que, nesta terça-feira (20), somavam US$ 232 bilhões. O forte crescimento das reservas, neste mês, está relacionado com a abertura de capital do Santander.

Em um único dia, as reservas subiram US$ 5 bilhões, principalmente por conta das compras de dólares efetuadas pela autoridade monetária. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, informou nesta quarta-feira que as reservas cambiais podem chegar ao patamar de US$ 500 bilhões no futuro por conta com a exploração do petróleo da camada pré-sal (águas profundas).

A lógica é que, com a venda de petróleo, e respectivo ingresso de dólares no país, o BC poderá comprar mais divisas. Ainda segundo o ministro, o real estaria mais forte do que o dólar (abaixo de R$ 1) sem as compras efetuadas pelo BC. Aquisições de dólares pelo BC As aquisições de divisas, que vinham ocorrendo desde 2004, deixaram de ser realizadas em setembro do ano passado com o agravamento da crise financeira internacional. O BC retomou a compra de dólares somente em maio deste ano, com a melhora do cenário externo.

Em maio, junho e julho de 2009, respectivamente, o BC comprou US$ 2,74 bilhões, US$ 3,24 bilhões e US$ 2,16 bilhões no mercado à vista. Em agosto e setembro, adquiriu mais US$ 2,62 bilhões e US$ 3,48 bilhões. Já em outubro, até o dia 16, as compras totalizaram US$ 5,97 bilhões.

Aquisições já compensaram vendas feitas na crise O volume de US$ 20,2 bilhões em compras de dólares efetuado pelo Banco Central neste ano já foi suficiente para compensar as vendas de US$ 14,5 bilhões em divisas registradas durante a crise financeira - entre outubro de 2008 e fevereiro deste ano. Para impedir uma disparada do câmbio, o BC começou a vender dólares em outubro de 2008, mês no qual foram colocados US$ 4,56 bilhões no mercado.

Em novembro, dezembro, janeiro e fevereiro, respectivamente, a autoridade monetária vendeu outros US$ 1,7 bilhão, US$ 4,81 bilhões, US$ 2,85 bilhões e US$ 581 milhões.

Processo de recomposição das reservas

O volume de compras de dólares do BC está relacionado com a entrada de divisas na economia brasileira. Em 2004, por exemplo, quando foram comprados US$ 5,2 bilhões pelo BC, houve o ingresso de US$ 6,36 bilhões no país.

Em 2005, o ingresso líquido de dólares somou US$ 18,8 bilhões no Brasil, ano no qual o BC comprou US$ 21,5 bilhões. Em 2006, quando US$ 37,27 bilhões entraram no país, a instituição adquiriu US$ 37,2 bilhões no mercado à vista. Já em 2007, quando o BC comprou US$ 78,5 bilhões no mercado, ingressaram US$ 87,4 bilhões na economia brasileira.

No ano passado, houve a saída de US$ 983 milhões da economia brasileira, mas, mesmo assim, o BC comprou US$ 7,5 bilhões. A continuidade das captações de recursos no mercado externo, por meio do lançamento de bônus soberanos pelo Tesouro Nacional, e a aplicação das reservas em títulos de outros países (principalmente dos Estados Unidos) também permitiram o crescimento das reservas nos últimos meses e anos.

Fonte: g1, www.g1.com.br