Confiança da indústria tem menor nível em dois anos, afirma FGV

Já a proporção de empresas que o avaliam como insuficiente diminuiu de 2,2% para 1,5%

O ICI (Índice de Confiança da Indústria) recuou 2,2% entre julho e agosto, atingindo 102,7 pontos. Após a oitava queda consecutiva, o indicador alcançou o menor nível desde agosto de 2009 (100,2 pontos), de acordo com os dados divulgados nesta quarta-feira pela FGV (Fundação Getulio Vargas).

O ISA (Índice da Situação Atual) caiu 3,6%, ao passar para 103,5 pontos, o menor patamar desde setembro de 2009 (103,3). Já o IE (Índice de Expectativas) recuou 0,7%, para 101,9 pontos, o nível mais baixo desde agosto de 2009 (99,1). Ambos os indicadores estão agora abaixo de suas médias históricas recentes, sinalizando um desempenho fraco da indústria no terceiro trimestre.

A parcela de empresas que considera o nível de estoques atual como excessivo avançou entre julho e agosto de 6,6% para 9,5%. Já a proporção de empresas que o avaliam como insuficiente diminuiu de

2,2% para 1,5%.

Das 1.184 empresas consultadas, 22,6% preveem aumentar o quadro de pessoal nos três meses seguintes (o menor percentual desde julho de 2009), enquanto 11,9% pretendem reduzi-lo. Em julho, esses percentuais haviam sido de 23,7% e 9,9%, respectivamente.

O levantamento apontou ainda que o nível de utilização da capacidade instalada passou de 84,1% para 83,6%, o menor desde novembro de 2009 (82,9%).

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br