Com desconto de 42,38% sobre tarifa máxima, Consórcio Planalto vence leilão da BR-050

Com desconto de 42,38% sobre tarifa máxima, Consórcio Planalto vence leilão da BR-050

Em segundo lugar, ficou a Triunfo, com deságio de 36,98% e tarifa de R$ 0,4989.

O Consórcio Planalto ofereceu a melhor proposta no leilão da rodovia BR-050, entre Goiás e Minas Gerais, a primeira a ser concedida no programa de logística do governo federal.

Com a proposta de tarifa básica de pedágio de R$ 0,04534 por km, o consórcio ofereceu um deságio [desconto] de 42,38% sobre o valor máximO previsto. Das oito propostas entregues na última sexta-feira (13), venceria quem oferecesse a menor tarifa.

O Planalto é formado pelas empresas paulistas Senpar, Construtora Estrutural, Construtora Kamilos, Ellenco Construções, Maqtera, Engenharia e Comércio Bandeirantes, TCL Tecnologia e Construções, Vale do Rio Novo Engenharia, além da paranaense Greca.

Em segundo lugar, ficou a Triunfo, com deságio de 36,98% e tarifa de R$ 0,4989.

Segundo o ministro dos Transportes, César Borges, o governo considerava um deságio de 40% como resultado positivo.

"Foi um resultado muito bom. Isso mostra que os estudos do governo são estudos que levam a condições favoráveis à presença do setor da construção civil nesses processos [leilões]",afirmou em entrevista após o leilão.

As propostas ainda serão analisadas pelo governo antes do vencedor ser efetivamente anunciado.

O grupo vencedor terá direito de administrar a rodovia por 30 anos. O investimento previsto para o trecho no período é de R$ 3 bilhões.

Segundo Letícia Queiroz Andrade, sócia o escritório de advocacia Siqueira e Castro, que assessorou o consórcio, a maior dificuldade para a realização da proposta foram os prazos, considerados muito curtos.

Andrade também afirma que o grupo resolveu focar no leilão da BR -050 por ser uma rodovia que oferecia menos dificuldades do que a BR-062, que não teve interessados. Mesmo assim, ela afirmou que o grupo se interessaria pela rodovia caso fosse aberto um novo momento para aceitação de propostas.

PLANO DE CONCESSÕES

Somente na área rodoviária, o plano do governo prevê a concessão de nove trechos de rodovias (incluindo a BR-050), em um total de 7.000 quilômetros de vias que receberão quase 52 bilhões de reais de investimento privado.

O trecho licitado nesta quarta-feira, de mais de 400 km, liga Cristalina (GO), um dos principais produtores agrícolas do Brasil, à divisa de Minas Gerais com São Paulo, passando pela região do Triângulo Mineiro. É considerado uma das melhores estradas do plano de concessões.

BR-262

A intenção do governo era ter licitado nesta quarta também a concessão da BR-262, entre Minas e Espírito Santo. Mas, preocupados com os riscos relacionados à participação do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) na duplicação da rodovia, investidores recusaram-se a apresentar propostas.

Segundo Queiroz, o número de desapropriações necessárias também contribuiu para o desinteresse das empresas.

Borges afirmou que o governo vai ouvir o mercado para observar os problemas que ocorreram no leilão da BR-262. Até o fim desta semana ou início da próxima, o governo decidirá se reabrirá o prazo para receber propostas para a rodovia.

O governo reafirmou que garantirá o equilíbrio econômico-financeiro caso haja algum desequilibro devido a problemas na duplicação pela qual o Dnit é responsável.

"Esse risco "Dnit" apareceu de última hora. O próprio setor que solicitou abrirmos [conceder] essas duas rodovias. Não há nenhum risco Dnit porque se o setor achar que tem, vamos mitigar esse risco", disse

Fonte: Folha