Construção civil já treina mulheres como mão de obra

Construção civil já treina mulheres como mão de obra

Empresas tem apelado para treinamentos nas construção pata suprir demanda no país

O setor da construção civil cresceu nos primeiros seis meses do ano, mas aponta a falta de trabalhador qualificado como o maior problema a ser enfrentado, segundo pesquisa divulgada nesta sexta-feira (30) pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) em Brasília.

Com a falta de mão de obra o setor já está treinando mulheres no canteiro de obras, acabando com uma tradição de anos no país de um setor dominado pelos homens.

Das empresas de construção pesquisadas, 62% apontaram a falta de trabalhador qualificado como o maior problema a ser enfrentado. Entre as grandes empresas o índice foi de 81,3%. O segundo problema apontado, por 60,9% das empresas, foi a elevada carga tributária.

De acordo com Luiz Fernando Mendes, da CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção), a falta de trabalhadores é um desafio que está sendo enfrentado pelas empresas, que tem apelado para treinamentos nas construções já que não encontra no mercado trabalhadores com formação.

- O que a gente percebe é que há um desafio para o setor, que tem otimismo em relação a demanda, com grandes eventos com Olimpíada e Copa e programas habitacionais, como Minha Casa Minha Vida, e com a grande demanda em infraestrutura. O setor ficou muito tempo crescendo muito pouco e com isso perdeu profissionais. A construção civil precisa equacionar o problema de mão de obra, o que já tem sido feito com a formação dentro do canteiro de obras, com mulheres, inclusive.

A pesquisa da CNI apontou para o mês de junho o nível de atividade em 53,8 pontos, o que significa crescimento em relação a maio.

Fonte: R7, www.r7.com