Consumidor deve gastar mais com presente para mães, aponta FGV

Maioria dos pesquisados pretende gastar mais de R$ 50 no presente

Uma fatia maior de consumidores está disposta a gastar mais com presentes para o Dia das Mães deste ano do que na mesma data em 2009. A indicação vem de pesquisa feita pela Fundação Getulio Vargas (FGV) sobre a intenção de compras para a data, com base nos dados da Sondagem das Expectativas do Consumidor de abril.

Segundo o levantamento, feito em mais de dois mil domicílios de sete capitais, entre os dias 1 e 20 de abril, 14,4% dos entrevistados informaram que pretendem ampliar as despesas com presentes. No ano passado, somente 9,7% dos pesquisados estavam dispostos a aumentar o gasto.

Ainda segundo a pesquisa, 66% dos entrevistados planejam gastar este ano o mesmo valor do ano passado com presentes para o Dia das Mães. Em 2009, a fatia de pesquisados que pretendiam gastar o mesmo montante era de 57,4%. Já a parcela daqueles que pretendem economizar caiu. Em 2010, 19,6% pretendem gastar menos que em 2009 com presentes. Em 2009, 32,9% dos entrevistados responderam que encolheriam o gasto com relação ao ano anterior.

A maioria dos pesquisados (58,8%) pretende gastar mais de R$ 50 no presente. Entre os presentes mais citados estão roupas e acessórios, que foram lembrados por 47,17% dos entrevistados, perfumes e cosméticos (12,1%), eletrodomésticos e eletroeletrônicos (11,6%), calçados (8,6%), livros e CDs (2,1%) e outros (17,9%).

De acordo com outra pesquisa da FGV sobre produtos e serviços mais procurados para o Dia das Mães, a variação média de preços de itens relacionados à data está abaixo da média da inflação do período. A elevação média de preços de dez produtos e serviços procurados como presentes para as mães acumulou taxa 4,12% em 12 meses até abril. No mesmo período, a inflação média medida pelo Índice de Preços ao Consumidor - Brasil (IPC-BR) foi de 5,72%.

Fonte: Futebol Interior