Consumidor mais velho quer seguro e mais novo, telefone, afirma Serasa

Busca por crédito em bancos está em primeiro lugar em todas as gerações.

Uma pesquisa da Serasa Experian sobre diferenças de consumo de crédito e serviços entre as gerações no país mostra que, enquanto os consumidores mais velhos optam pela contratação de seguros, principalmente de carros, os mais novos buscam comprar serviços de telefonia. O levantamento, divulgado nesta sexta-feira (18), considerou cerca de 1 milhão de consultas realizadas pelas empresas de todo o país na Serasa Experian no primeiro semestre de 2012.

De acordo com a Serasa, os consumidores foram divididos em quatro grupos no estudo: os veteranos, nascidos até 1945; os Baby Boomers, de 1946 a 1965; a geração X, de 1966 a 1977, e a geração Y, a partir de 1978.

Na análise por segmento (bancos e financeiras, varejo e serviços, telefonia, seguradoras, serviços básicos), a demanda por crédito em instituições financeiras está em primeiro lugar em todas as gerações.

Na comparação entre essas gerações, a diferença de hábitos consumo é bem distinta, de acordo com a Serasa. Para os veteranos, as seguradoras ocupam o segundo lugar, com 21,2% de suas contratações de serviços, sendo 95% para automóveis.

"Essa geração valoriza a segurança e a proteção do patrimônio. Os veteranos nasceram em uma época de conflitos mundiais e de instabilidade política no Brasil. Cresceram em um período em que o crédito era reduzido e se restringia a poucos financiamentos de imóveis. Ter uma propriedade era seu sonho de consumo", de acordo com o estudo. No estudo da Serasa Experian, eles também são os que consomem mais serviços básicos (8,4%), considerando que passam o tempo todo em casa.

Já para os Baby Boomers, a telefonia está em segundo lugar, mas é seu principal serviço contratado, diante da dependência pela telefonia móvel e acesso à internet, segundo a pesquisa. "Esta geração é de um período de redefinição dos valores tradicionais, composta por indivíduos que passaram por um reposicionamento político mundial (a Guerra Fria) e, no Brasil, experimentaram escassa oferta de crédito em sua chegada à vida adulta.

" As demandas dos Baby Boomers junto ao varejo e serviços representam 20,5% do total e estão mais próximas das verificadas nas gerações X (21,1%) e Y (21,7%) do que nos Veteranos (19,5%)."

A pesquisa também mostra a distribuição da busca por crédito. Nos bancos e financeiras, 39% é da geração Y; 28,2%, da geração X; 27,6%, dos Baby Boomers e somente 5,2% são dos Veteranos.

Fonte: G1