Copa do Mundo dispara a venda de antenas e conversores digitais

Copa do Mundo dispara a venda de antenas e conversores digitais

A Copa do Mundo impulsiona os negócios e a alta tecnologia abriu novas oportunidades de mercados e empregos.

A Copa do Mundo impulsiona os negócios e a alta tecnologia abriu novas oportunidades de mercados e empregos. Uma delas é a instalação de conversor e de antena digital em aparelhos de televisão antigos. Segundo o professor Nelson Fragoso, do Departamento de Empreendedorismo e Inovação da Universidade Mackenzie, com o avanço das telecomunicações, a profissão de antenista, que quase havia sumido do mercado, agora voltou a ser uma oportunidade.

A TV aberta oferece o sinal digital livre e gratuito, não é preciso pagar nada. A antena e o conversor permitem que as televisões mais antigas recebam o sinal digital e tenham imagem de qualidade. A imagem do velho aparelho de TV, de 20 anos, do senhor Saul ficava cheia de interferências. Para resolver o problema, ele contratou o antenista Carlos Augusto, que fez todo o serviço e agora a imagem do antigo aparelho é de cinema. O custo do serviço ficou em quase R$ 400, já com os equipamentos incluídos. A agenda do antenista está lotada: com a Copa do Mundo, a procura pelos seus serviços aumentou 40%. Só no mês passado, Carlos Augusto instalou mais de 700 antenas e conversores digitais.

O empresário Diogo Monteiro Lacerda tem uma loja de produtos eletrônicos na Santa Ifigênia, em São Paulo. No último mês, o movimento na loja aumentou 40%: foram vendidas mais de 400 peças, entre conversores e antenas digitais. Segundo o empresário, com R$ 5 mil é possível fazer um pequeno estoque de equipamentos e iniciar um negócio de antenista.

No Brasil, a transmissão da TV digital começou em dezembro de 2007, em São Paulo. Hoje, o sistema funciona em todas as capitais do país e, até o fim do ano, estará nas casas de 70% dos brasileiros.

Fonte: G1 Globo