Cotação do ouro volta a superar US$1.000

Desvalorização do dólar torna matérias-primas como o ouro mais atraentes

 Desvalorização do dólar torna matérias-primas como o ouro mais atraentes. A cotação do ouro alcançou na manhã desta terça-feira (8) o valor de US$ 1.007,70 por onça (unidade de peso utilizada na pesagem de metais preciosos que equivale a 31,10 g), o maior desde o recorde registrado em março de 2008, motivado pelo interesse renovado dos investidores no metal considerado um bem refúgio, além da desvalorização do dólar.

O ouro não superava US$ 1.000 desde 24 de fevereiro e registrou nesta terça-feira a maior cotação desde o recorde histórico de março de 2008, quando chegou a US$ 1.032,70 por onça. As matérias-primas, cotadas em dólares, são mais atrativas com uma desvalorização da moeda americana e também se beneficiam dos temores de inflação em um período de recuperação econômica.

A prata era negociada a US$ 16,83, também o valor máximo em um ano. Setembro é historicamente um bom mês para o ouro, por marcar o início de um período de alta da demanda, que prossegue até as festas de Natal.

Fonte: g1, www.g1.com.br