Criação de empregos formais soma 280 mil e bate recorde

Criação de empregos formais soma 280 mil e bate recorde

Carnaval influenciou contratações recordes no mês passado, diz ministro. No primeiro bimestre, emprego formal soma 448 mil e também bate recorde.

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta terça-feira (15) pelo Ministério do Trabalho mostram que foram criados 280.799 empregos com carteira assinada em fevereiro deste ano, novo recorde histórico para este mês. Os números foram divulgados pelo Ministério do Trabalho.

Até o momento, a maior criação de empregos formais para o segundo mês do ano, de acordo com informações do governo, havia sido registrada em 2010 - quando foram abertas 209,4 mil vagas de trabalho com carteira assinada.

"No mês de fevereiro, já tem o impacto da preparação para o carnaval. Mais hotéis cheios. No Rio de Janeiro, houve ocupação de 97,5% dos hotéis no carnaval, a maior da história. Começa antes do carnaval. Na indústria de transformação, por exemplo, se produz mais sapatos para os desfiles [do carnaval], assim como roupas, papelaria e restaurantes com contratações temporárias. O maior impacto do carnaval [nas contratações] foi em fevereiro. E também coincide com férias", avaliou o ministro do Trabalho, Carlos Lupi.

Primeiro bimestre

Os números mostram que o emprego formal também bateu recorde no primeiro bimestre deste ano, quando foram geradas 448.742 empregos com carteira assinada. Esse valor já incorpora a revisão dos dados de janeiro, englobando os empregos declarados após o prazo formal. O recorde anterior havia sido obtido nos dois primeiros meses de 2010, quando foram abertas 390,8 mil vagas formais.

O ministro Lupi afirmou que o mês de março vai ser "muito forte" na geração de empregos com carteira assinada. Segundo ele, as contratações começam a subir, neste mês, nas escolas, além de ter continuidade nos setores da construção civil e da indústria de transformação. "Não há retração no mercado de trabalho brasileiro", disse ele. Questionado se um novo recorde histórico seria registrado em março, ele afirmou: "torço, espero e, como sou otimisto, acredito [que será recorde]". O recorde histórico, para meses de março, foi registrado em 2010 (+266,4 mil postos).

Ano passado e previsão para 2011

Em todo ano passado, os números do governo mostram que foram criados 2,5 milhões de empregos com carteira assinada no país, novo recorde histórico. Porém, a meta foi atingida somente com mudanças no formato de divulgação dos dados do Caged - que passaram a incorporar, no mesmo ano, as informações enviadas pelas empresas fora do prazo.

Para 2011, primeiro ano do mandato da presidente Dilma Rousseff, Lupi manteve a previsão de que serão criadas três milhões de vagas formais (novo recorde) apesar do corte de gastos de R$ 50 bilhões anunciado e da subida da taxa básica de juros esperada pelo mercado financeiro. Essas medidas buscam conter o crescimento da inflação.

Fonte: g1, www.g1.com.br