Crianças que sofreram bullying ganham pouco quando adultos

Crianças que sofreram bullying ganham pouco quando adultos

A pesquisa, conduzida pelo economista Nick Drydakis, foi realizada com 7.500 entrevistados.

Segundo uma pesquisa da Universidade Anglia Ruskin, no Reino Unido, vítimas de bullying (violência física ou psicológica) ganham salários menores do que a média.

De acordo com o estudo, as vítimas de bullying ganham 2,1% menos do que o salário médio. Além disso, 3,3% têm menos probabilidade de serem contratados, e 4,1% são menos propensos a participar do mercado de trabalho (estando empregados ou à procura).

A pesquisa, conduzida pelo economista Nick Drydakis, foi realizada com 7.500 entrevistados, com idades entre 18 e 65 anos.

Entre os participantes, 8,4% admitem terem sido vítimas de bullying constante.

"O estudo sugere que os adultos que sofreram bullying na infância são propensos a desenvolver depressão, ansiedade, transtorno de personalidade", disse Drydakis ao site Cambridge News.

Gays, lésbicas, imigrantes e os homens são os mais afetados negativamente pelo bullying em termos carreira.

Gays e lésbicas que sofreram bullying quando crianças têm salários 12,4% menores que a média. No caso dos imigrantes e homens heterossexuais, a remuneração é 4,1% e 6,1% mais baixa, respectivamente.

"A maior parte do que se fala economicamente sobre a determinação dos salários se concentra nas variáveis tradicionais de capital humano, como educação e habilidades. Entretanto, como os efeitos do bullying podem afetar o futuro emprego dos indivíduos, isso deveria ser de maior interesse para os economistas", disse, em nota, Drydakis.

Fonte: UOL