Crise é ""o mais sério desafio"" dos EUA, diz Obama

As declarações foram feitas no programa semanal de rádio do Partido Democrata

O presidente eleito dos EUA, Barack Obama, disse que, com a passagem das elei?es presidenciais, est? na hora de os EUA "deixarem de lado" as diferen?as pol?ticas" e trabalharem juntos para resolver a crise econ?mica.

As declara?es foram feitas no programa semanal de r?dio do Partido Democrata, veiculado neste s?bado (8) nos Estados Unidos.

Obama lembrou que o presidente George W. Bush e a primeira-dama, Laura, convidaram-no e ? sua mulher, Michelle, para visitar a Casa Branca na segunda-feira, e que os Bush ofereceram todo o apoio para a transi??o de governo.

"Isso mostra o reconhecimento fundamental de que aqui na Am?rica n?s podemos competir vigorosamente nas elei?es e desafiar as id?ias alheias, mas nos unir em um ?nico prop?sito depois que a vota??o termina", disse Obama.

"E isso ? particularmente importante no momento em que enfrentamos o mais s?rio desafio de nosssas vidas", disse, repetindo o que j? havia declarado na primeira entrevista coletiva como presidente eleito, na sexta-feira.

Obama lembrou os dados sobre desemprego nos EUA divulgados na sexta-feira. "Dezenas de milhares de fam?lias est?o lutando para descobrir um meio de pagar suas contas e manter suas casas", disse. "Suas hist?rias s?o um lembrete urgente de que estamos encarando o maior desafio econ?mico de nossas vidas, e devemos agir para resolv?-lo."

Obama disse que sua equipe de transi??o econ?mica discutiu na sexta-feira os desafios da crise em uma reuni?o no s?bado e que j? come?ou a desenvolver uma s?rie de pol?ticas para lidar com a crise. Depois da reuni?o, Obama deu a primeira entrevista coletiva como presidente eleito (assista no v?deo ao lado). V?rias das frases sobre economia ditas na entrevista de sexta foram repetidas no programa de s?bado.

"Temos de reconhecer que temos s? um presidente de cada vez e que o presidente Bush ? o l?der do nosso governo, quero assegurar que n?s j? come?amos a trabalhar antes de 20 de janeiro (dia da posse) porque n?o temos um minuto a perder", disse.

Fonte: g1, www.g1.com.br