Crise reduz abastecimento em 70%

A crise no abastecimento de gasolina permanece por tempo indeterminado em Teresina

A crise no abastecimento de gasolina permanece por tempo indeterminado. Sem o acordo esperado, o Sindicato dos Ferrovi?rios decidiu manter a greve e a classe promete endurecer nas manifesta?es.

Sem avan?os, a descarga dos trens continua apenas em 30%, o que reduz em mais da metade o abastecimento de gasolina.

Em reuni?o na sede da Procuradoria Regional do Trabalho, que aconteceu na segunda-feira (25), a empresa Transnordestina apresentou como contraproposta a readmiss?o de apenas cinco funcion?rios. Para os grevistas, o avan?o n?o foi positivo. ?N?s queremos que vinte companheiros sejam readmitidos. S? acabaremos com a greve quando

todos estiverem trabalhando?, diz o presidente do Sindicato dos Trabalhadores, Claudionor Ferreira.

A empresa Transnordestina obteve um prazo de uma semana para avaliar novamente as propostas do sindicato. Na pr?xima segunda-feira, 1? de setembro, a classe volta a se reunir com a empresa para discutir um novo acordo. Na reuni?o, as quest?es salariais foram deixadas para segundo plano e dever?o ser retomadas ap?s as negocia?es referentes ? readmiss?o dos trabalhadores.

De acordo com Claudionor Ferreira, a recontrata??o dos funcion?rios ? prioridade para o sindicato. A Procuradoria Regional do Trabalho atuou como intermediadora de interesses das partes envolvidas. ?Por um lado, a empresa tem o direito de esperar o julgamento das causas. Em contrapartida, os trabalhadores entenderam as demiss?es como uma forma de retalia??o?, explica o chefe da Procuradoria Regional do Trabalho, Jo?o Batista Luzardo.

Fonte: Carolina Durães, Jornal Meio Norte