Cultura do algodão renasce com alta produtividade de 99,6% no Piauí

Já a produtividade teve um salto de 81,8%, passando de 1.868 para 3.396 quilos por hectare.

O Piau? aumentou sua produ??o de algod?o herb?ceo em 99,6% e este ano colheu 49,5 mil toneladas do produto, segundo n?meros divulgados pelo Setor de Apoio a Log?stica e Gest?o de Oferta (Segel), da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Na safra anterior, a produ??o foi de 24,8 mil toneladas.

Segundo a Conab, o Estado tanto conseguiu aumentar sua ?rea plantada como conseguiu melhorar sua produtividade. A ?rea plantada, de 13,3 mil hectares na safra 2006/2007, passou para 14,6 mil hectares na 2007/2008. J? a produtividade, o que corresponde um aumento de 9,8%. J? a produtividade teve um salto de 81,8%, passando de 1.868 para 3.396 quilos por hectare.

Os Cerrados piauienses aparecem como a regi?o de maior produ??o de algod?o, superando em muito a regi?o de Picos, que no passado j? foi o principal centro de cultivo.

Ali, a ?rea plantada na safra 2007/2008 aumentou 28,6%, passando de 10,4 mil para 13,3 mil hectares, e a produtividade cresceu 56,5%, chegando a 3.647 quilos por hectare, em m?dia. Em algumas fazendas, no entanto, a produtividade chegou a 4,5 mil quilos por hectare. A produ??o passou de 24,2 mil toneladas, na safra 2006/2007, para 48,7 mil toneladas na safra atual.

Na regi?o de Picos, a ?rea plantada com algod?o herb?ceo encolheu 58,4%, caindo de 2,9 mil, na safra 2006/2007, para 1,2 mil hectares na safra 2007/2008, mas a produtividade aumentou 218,8%, chegando a 656 quilos por hectare. A produ??o foi de 791 quilos.

A produ??o de algod?o em pluma em todo o Estado chegou a 17,8 mil toneladas, contra 9 mil toneladas da safra anterior, um aumento de 98%. A ?rea plantada e a produtividade tamb?m aumentaram. A ?rea plantada passou de 13,3 mil para 14,6 mil e a produtividade de 674 quilos para 1,2 mil quilos por hectare.

J? a produ??o de caro?o de algod?o cresceu 99,6% - de 15,9 mil para 31,7%. A produtividade tamb?m avan?ou, passando de 1.195 quilos para 2.174 quilos por hectare.

Algod?o no Piau? - O principal p?lo algodoeiro do Piau? ficava na regi?o Sudeste do Estado, tendo o munic?pio de Picos como centro. A grande produ??o garantiu a instala??o de uma usina do Grupo Coelho, um dos mais poderosos da ?poca. Mas, a cultura do algod?o enfrentou grandes dificuldades nos anos 80, entre elas a praga do bicudo, respons?vel por s?rios preju?zos aos agricultores. Al?m disso, houve incentivo para a compra de algod?o importado, provocando o decl?nio da ind?stria t?xtil nacional.

Essas dificuldades resultaram em queda substancial da produ??o no Nordeste brasileiro e tamb?m no Piau?, em fun??o da baixa ado??o de tecnologias que impossibilitava a conviv?ncia adequada com a praga do bicudo e da baixa competitividade do produto local com o importado, em raz?o da sua qualidade e da escala de comercializa??o.

Os problemas na cultura algodoeira tamb?m foram registrados nas demais ?reas tradicionalmente produtoras de S?o Paulo e Paran?. No Paran?, por exemplo, a ?rea plantada caiu de cerca de 700 mil hectares no in?cio da d?cada de 90 para menos de 40 mil hectares em 2001.

O algod?o aparece hoje como alternativa para rota??o com a soja na regi?o dos Cerrados, garantindo no Piau? o renascimento da cultura com uma produtividade elevada.

O sucesso da cotonicultura no Cerrado tem sido impulsionado pelas condi?es de clima favor?vel, terras planas, que permitem mecaniza??o total da lavoura, programas de incentivo do governo e tamb?m pelo uso intensivo de tecnologias modernas. Este ?ltimo aspecto tem feito com que o Cerrado brasileiro detenha as mais altas produtividades na cultura do algodoeiro no Brasil e no mundo, em ?reas n?o irrigadas.

Segundo dados dispon?veis, em 1986 existiam no Piau? 219.876 hectares plantados de algod?o, dos quais 155.081 hectares de algod?o arb?reo e 64.796 hectares de algod?o herb?ceo. A regi?o do Semi-?rido j? foi respons?vel por 79,51% da ?rea plantada de algod?o no Piau?, garantindo 55,08% da produ??o estadual dessa fibra. A cultura do algod?o no Estado chega a empregar dois homens por hectare ao ano.

Fonte: CCOM