Déficit da Previdência Social sobe 13,3% de janeiro a julho, para R$ 24,6 bilhões

Em julho, déficit do INSS avança 35,5%, mas receita corrente bate recorde.

O déficit do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), a previdência do setor privado, avançou 13,3% nos sete primeiros meses deste ano, para R$ 24,69 bilhões, informou nesta quarta-feira (19) o Ministério da Previdência Social. Em igual período de 2008, o resultado negativo somou R$ 21,78 bilhões.

De janeiro a julho deste ano, segundo o Ministério da Previdência, a arrecadação líquida somou R$ 97,35 bilhões, com crescimento de 5,09% em relação ao mesmo período do ano passado (R$ 92,63 bilhões). Enquanto isso, as despesas com o pagamento de benefícios previdenciários cresceram 6,66%, para R$ 122 bilhões, contra R$ 114,41 bilhões em igual período de 2008. "Reajustamos o valor do salário mínimo e antecipamos o seu pagamento de março para fevereiro em 2009.

Também ampliamos o pagamento do passivo previdenciário judicial", explicou o ministro da Previdência, José Pimentel, ao explicar o aumento do déficit. Mês de julho Segundo o Ministério da Previdência, o déficit do INSS somou R$ 3,09 bilhões em julho deste ano, com crescimento de 35,5% em relação ao mesmo período do ano passado, quando o resultado negativo somou R$ 2,28 bilhões.

De acordo com Pimentel, a arrecadação líquida (com recuperação de créditos, mas após o abatimento dos repasses ao Sistema S) de julho somou R$ 14,29 bilhões em julho deste ano, o que representa crescimento frente ao mesmo período do ano passado, quando somou R$ 13,83 bilhões. Entretanto, ficou mais baixa do que março (R$ 14,47 bilhões) e maio deste ano (R$ 14,49 bilhões).

O secretário de Políticas de Previdência Social, Helmut Schwarzer, informou que a receita corrente, sem o abatimento dos repasses do Sistema S, somou R$ 15,1 bilhões em julho deste ano e, com isso, bateu recorde histórico - sem contar meses de dezembro, quando há distorção por conta do 13º salário dos trabalhadores. Já o pagamento de benefícios previdenciários, por sua vez, somou R$ 17,38 bilhões no mês passado, contra R$ 16,11 bilhões em julho de 2008.

Em junho deste ano, o pagamento de benefícios somou R$ 17,49 bilhões e, em janeiro, totalizou R$ 18,80 bilhões. Projeção para 2009 O Ministério do Planejamento informou no mês passado - estimativa que ainda se mantém - que a previsão para o déficit da Previdência Social neste ano recuou de R$ 42,1 bilhões para R$ 40,7 bilhões. A expectativa do governo é que o pagamento de benefícios previdenciários totalize R$ 223 bilhões neste ano e que a arrecadação líquida do INSS fique em R$ 182,2 bilhões.

Em 2008, o déficit do INSS somou R$ 36,2 bilhões, com queda de 19,3% frente ao resultado negativo de 2007, que somou R$ 44,8 bilhões. Foi o primeiro recuo desde 1995.

Fonte: g1, www.g1.com.br