Demissão voluntária atrai 8 mil na Petrobras; gasto pode cair R$ 13 bi

Ao todo, 8.298 empregados acertaram sua demissão.


Demissão voluntária atrai 8 mil na Petrobras; gasto pode cair R$ 13 bi

A Petrobras informou que mais de 12% do efetivo de funcionários da companhia aderiram ao plano de incentivo ao desligamento voluntário (PIDV) proposto pela empresa, segundo comunicado divulgado pela estatal nesta segunda-feira. Ao todo, 8.298 empregados acertaram sua demissão.

A Petrobras estimou uma provisão de R$ 2,4 bilhões no demonstrativo contábil do primeiro trimestre referente às indenizações pagas aos empregados que aderiram ao programa, com o plano de demissões gerando um impacto negativo no resultado entre janeiro e março de R$ 1,6 bilhão. Entre 2014 e 2018, o plano deverá gerar economia de R$ 13 bilhões em estimativa conservadora, disse a empresa no comunicado.

É o primeiro plano de demissão voluntária em quase 16 anos. Segundo a Federação Única dos Petroleiros (FUP), 8.379 empregados poderiam aderir ao plano. A expectativa da Petrobras é que 55% deste efetivo deixem seus postos ainda em 2014. A saída será feita de forma escalonada ? em prazos entre dois e 36 meses ? para "transferência de conhecimento e capacitação dos empregados mais experientes aos mais jovens", segundo a empresa.

O PIDV vai pagar de R$ 180 mil a um teto de R$ 600 mil aos funcionários que aceitaram a oferta da estatal. Mas o teto poderia ser ultrapassado pelos profissionais que ficarem sete meses no processo de transição previsto pelo programa. A Petrobras chegou ao fim de 2012 com mais de 85 mil funcionários.

Após o anúncio do resultado do PIDV da Petrobras, a (FUP) ressaltou a necessidade de concursos públicos para suprir as saídas. Segundo Paulo César Martan, diretor da FUP, o sindicato já mostrou sua preocupação com a lacuna deixada pelos mais de 8 mil funcionários que deixarão a Patrobras.

? O que vamos cobrar após o resultado do plano é a reposição do efetivo através de concurso público, sem qualquer tipo de terceirização. Pelo programa deles (da empresa), serão formados grupos que deixarão a empresa em determinados períodos (entre dois a 36 meses). Essas saídas programadas estão relacionadas ao preenchimento das vagas ? explicou o diretor.

Fonte: OGlobo