Dieese: 13º salário vai injetar R$ 131 bi na economia até dezembro

A quantia representa 2,9% do PIB, Produto Interno Bruto.

O pagamento do 13º terceiro salário aos trabalhadores brasileiros deve injetar até dezembro cerca de R$ 131 bilhões na economia, valor 11,02% maior do que o estimado para o ano passado (R$ 118 bilhões), segundo estimativa do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (22).



A quantia representa 2,9% do PIB (Produto Interno Bruto) e será paga a cerca de 80 milhões de brasileiros. A conta considera os trabalhadores do mercado formal, inclusive os empregados domésticos e beneficiários da Previdência Social, aposentados e beneficiários de pensão da União e dos estados.

O número de pessoas que receberá o 13º salário em 2011 é cerca de 5,4% superior ao observado em 2010. Desse total, cerca de 30 milhões são aposentados ou pensionistas (37% do total).

Os trabalhadores com carteira assinada, 49 milhões de pessoas, correspondem a 62% do total. E os empregados domésticos (formais com carteira de trabalho) somam 2 milhões, ou 2,4% do total. Aproximadamente outras 1 milhão de pessoas (1,2% do total) são aposentados e beneficiários de pensão da União.

Do montante a ser pago a título de 13º, cerca de 20% dos R$ 131 bilhões, pouco mais de R$ 26 bilhões serão pagos aos beneficiários do INSS. Outros R$ 93 bilhões (71% do total), irão para os empregados formalizados, incluindo os domésticos.

Não são levados em consideração dos ganhos dos autônomos, assalariados sem carteira ou trabalhadores com outras formas de inserção no mercado de trabalho. Também não é considerado, pelo levantamento, o adiantamento da primeira parcela do 13º salário ao longo do ano.

Fonte: Folha